Rodovias têm maior nº de acidentes desde 2003

Polícia Rodoviária Federal registrou 134 mortes em acidentes apenas nos três primeiros dias do feriado - 50% mais do que no ano passado

Gerusa Marques, O Estadao de S.Paulo

26 de dezembro de 2007 | 00h00

O Natal de 2007 é o mais violento dos últimos quatro anos nas estradas brasileiras. De sexta-feira até as 6 horas de anteontem, 134 pessoas morreram em acidentes. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o número de mortes nos três primeiros dias do feriado já é 50% maior que o do ano passado. O balanço será divulgado hoje, às 10h30.O Natal também poderá acumular o título de feriado mais violento do ano, com mais mortes até que o carnaval, quando historicamente se registra um maior número de acidentes. "Tudo caminha para que seja o feriado mais violento do ano", afirmou Alexandre Castilho, chefe da Comunicação Social da PRF, em Brasília. As estatísticas podem piorar, já que o feriado deste ano é maior que o do ano passado, com o Natal caindo numa terça-feira. Para Castilho, a "grande vilã" das rodovias é a imprudência dos motoristas, responsável por mais de 50% dos acidentes. Minas, Estado com maior malha viária do País e corredor de acesso ao Nordeste, Centro-Oeste e litoral do Sudeste, teve o maior número de ocorrências.O aumento da circulação e da frota de veículos é apontada como a principal causa para a elevação do número de mortes, o que é reforçado, segundo Castilho, por uma combinação de fatores, como crise dos aeroportos, aquecimento da economia e as chuvas do período.Ele citou dados da Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) de que 2007 foi o melhor em venda de automóveis dos últimos 50 anos, com 3 milhões de novos veículos. O aumento do consumo ainda elevou as estatísticas de transporte de produtos industrializados e de grãos pela rodovias. "Então, você tem uma mistura perigosa de veículos de passeio e de veículos de carga."CAPOTAMENTO Na manhã de ontem, um ônibus que transportava a banda Karrascos do Forró capotou na BR-242, perto de Santo Estêvão, a 157 quilômetros de Salvador (BA). Dos 28 ocupantes, 16 ficaram feridos - os quatro em estado grave foram levados ao Hospital Clériston Andrade, em Feira de Santana. Três dançarinas continuam internadas no Hospital Municipal de Santo Estevão.Nas rodovias paulistas, motoristas encontraram trechos de lentidão ontem na volta para casa. Por volta das 19h15, a Imigrantes tinha lentidão entre os kms 51 e 58, no trecho de serra, por conta do excesso de veículos. Segundo a Ecovias, dos 309.692 veículos que foram para a Baixada Santista, 245.094 já haviam retornado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.