AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Romaria tem motoqueiros barrados e muita confusão

Motoqueiros que desejavam participar de uma romaria ao Santuário de Aparecida, no interior paulista, promoveram confusão e cenas de vandalismo na Rodovia Presidente Dutra. Eles estavam entre os cerca de 20 mil que a Polícia Rodoviária Federal impediu de prosseguir até o santuário, por falta de autorização para trafegar em grupo. Revoltado, um bando deles depredou equipamentos da rodovia e impediu o trânsito próximo a Guarulhos, na pista local, sentido Rio-São Paulo. Apesar do bloqueio, o presidente da União dos Motociclistas e Afins do Brasil (Umab), Aldemir Martins de Freitas, disse que cerca de 5 mil motoqueiros conseguiram ir até Aparecida, seguindo uma tradição que completa 20 anos. A Polícia Rodoviária Federal calcula que só mil compareceram. O superintendente substituto da Polícia Rodoviária Federal em São Paulo, Sérgio Manuel de Castro, alegou que a intenção não era afetar o direito de ir e vir dos motoqueiros, mas garantir que o evento cumprisse alguns requisitos. Um deles, segundo Castro, era o recolhimento de uma taxa de R$ 29 mil, calculada para cobrir o gasto com deslocamento de patrulheiros, carros e helicóptero para acompanhar o comboio de mais de 20 mil motos. Mesmo sem essa autorização, os grupos saíram do fim da Marginal do Tietê, junto da Ponte Aricanduva, na zona leste da capital, às 7 horas. Eles foram barrados quando tentaram passar pelo pedágio no km 204 da Dutra, em Arujá. Revoltados com a impossibilidade de prosseguir viagem, vários motoqueiros retornaram por volta das 10 horas e, de acordo com a concessionária Nova Dutra, bloquearam a pista lateral no km 219, em Guarulhos, onde um caminhão ficou atravessado na via. Os motoqueiros ainda quebraram um telefone de emergência da concessionária, destruíram instrumentos de sinalização de obras no trevo do bairro de Bonsucesso e atiraram pedras e galhos na pista. Não houve congestionamento, porque o trânsito foi desviado para a pista expressa. Na operação, a Polícia Rodoviária Federal aplicou 990 multas, reteve 260 veículos e apreendeu 40 carteiras de habilitação. Mau estado de conservação do veículo, falta de habilitação, placa encoberta e até a participação em evento organizado sem autorização foram os principais motivos de multas. Apesar de não ter sido oficialmente avisada, a direção da Basílica deu a bênção aos motoqueiros, no Morro das Pistas, por volta das 9 horas. Segundo Freitas, a Umab foi aconselhada pelos padres a não mais organizar essa romaria no terceiro domingo de maio. O grupo deve se juntar, no ano que vem, ao evento que é realizado em julho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.