Rompimento de adutora faz lama invadir rios em MG

Acidente em hidrelétrica desativada afeta 3 milhões de litros de água e compromete o abastecimento no Sul do Estado

Rene Moreira, ESPECIAL PARA O ESTADO

05 Maio 2016 | 15h52

FRANCA - O rompimento de uma adutora em uma hidrelétrica desativada na zona rural de Cambuí (MG) fez uma grande quantidade de lama atingir rios na região. A terra que estava aglomerada em uma tubulação comprometeu em torno de 3 milhões de litros de água no Rio do Peixe.

O rompimento aconteceu na terça-feira, 3, e no dia seguinte a lama foi parar no Rio Itaim e avançou pelo Rio Sapucaí. A lama já atingiu Pouso Alegre (MG). A qualidade da água está sendo monitorada e a captação para o consumo poderá ser suspensa se for considerada imprópria.

Técnicos acompanham a situação e, na cidade de Cambuí, 30% dos imóveis foram afetados. A prefeitura local informou que uma equipe avaliou a tubulação da adutora que será refeita. O trabalho deve demorar até 20 dias.

Orientação. A expectativa, porém, é de que bem antes disso o fornecimento de água seja normalizado, mas enquanto isso não ocorre os moradores devem reduzir ao máximo o consumo.

O dono da propriedade onde houve o vazamento é de São Paulo, porém, já se deslocou à região para acompanhar a situação.

 

Mais conteúdo sobre:
São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.