Rosas de Ouro inova com muita nudez nas alas

Segunda escola a entrar no sambódromo do Anhembi, a Rosas de Ouro não empolgou tanto o público do Sambódromo como a Gaviões, mas impressionou pelo luxo das fantasias e alegorias e a nudez de algumas integrantes. Inovadoras, as porta-bandeiras vinham com vestidos vazados, mostrando a perna das passistas. O carnavalesco Fábio Borges disse ser contra a gratuidade da nudez no carnaval, mas que se sentiu à vontade para integra-lo no desfile por ser um aspecto forte da cultura negra. "Foi um desfile perfeito, com um tema complexo e muito importante", comentou, emocionada, a presidente da escola, Angelina Basílio, na dispersão. A escola ainda deixou um aroma de café no Anhembi, pois usou o produto em uma de suas alas. Ao contrário da Gaviões da Fiel, que estourou o tempo, a Rosas desfilou dentro do prazo estabelecido, atravessando o sambódromo em 63 minutos.

Agencia Estado,

25 Fevereiro 2006 | 02h24

Mais conteúdo sobre:
carnaval carnaval 2006

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.