Rosely é acusada por 8 fraudes e 13 atos de corrupção

Rosely Nassim, mulher do prefeito Dr. Hélio (PDT), é acusada pelo Ministério Público Estadual por 8 fraudes em licitações e 13 atos de corrupção continuada.

, O Estado de S.Paulo

11 de junho de 2011 | 00h00

A promotoria imputa à primeira-dama o topo de quadrilha para desvio de recursos públicos. Segundo a acusação, Rosely estaria agindo desde 2005. O criminalista Eduardo Carnelós, que a defende, afirma que o "objetivo é atingir a gestão Dr. Hélio". Foram denunciados à Justiça 22 investigados. A denúncia foi recebida pelo juiz Nelson Augusto Bernardes de Souza. Ele invocou o artigo 312 do Código de Processo Penal e jurisprudência do Supremo Tribunal Federal para decretar a prisão preventiva de sete suspeitos - conveniência da instrução processual e garantia da ordem pública e da aplicação da lei penal "para fazer cessar a prática delitiva, especialmente de crimes graves".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.