Rosinha compara Lula a Hitler

A governadora do Rio, Rosinha Matheus, comparou hoje o governo Lula ao de Adolf Hitler, ao criticar a criação da Força Nacional de Segurança Pública. "A forma com que querem federalizar tudo, criar uma guarda nacional, não respeitando o princípio federativo, me faz lembrar a Alemanha nazista", disse. Ela confirmou que não mandará policias para compor a força. "Não tenho que entregar funcionários do Estado para fazer o que o Estado já faz", disse.Ela afirmou que o governo federal precisa cumprir a parte dele "em relação às fronteiras e que tome conta dos portos e aeroportos, para evitar que as armas e as drogas entrem como estão entrando". A guarda nacional tem como objetivo socorrer Estados com dificuldades na área da segurança e será composta por 1.500 policiais militares de elite cedidos pelas polícias estaduais. Ela pediu que a União construa presídios federais no Estado, a fim de abrigar os condenados por tráfico de drogas - que compõem uma importante parcela da população carcerária fluminense. Durante a 19ª Conferência Nacional de Secretários de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Administração Penitenciária, que reuniu secretários de todo o País, o responsável pelos presídios no Rio, Astério Pereira dos Santos, disse que foram investidos R$ 5 milhões em armas não-letais, a serem usadas em presídios. Segundo ele, o Rio é o Estado que mais gastou este ano com esses recursos, como spray de pimenta, balas de borracha, gás lacrimogêneo e granadas de efeito moral e sonoras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.