Rosinha diz que seu governo não compactua com tortura

A governadora do Rio, Rosinha Matheus, disse que seu governo não vai compactuar com a tortura ao se referir à morte do comerciante chinês Chang Kim Chang, de 46 anos, que morreu ontem à noite no Hospital Salgado Filho, zona norte. O chinês foi encontrado inconsciente numa sala do presídio Ary Franco, em Água Santa. Segundo os agentes penitenciários e detentos do presídio, Chang teria se autoflagelado. A governadora do Rio disse ainda que sua orientação é que haja punição para os envolvidos na morte do comerciante. Ele foi preso na semana passada por policiais federais no aeroporto internacional do Rio, quando tentava embarcar com US$ 30 mil para os Estados Unidos. As informações são da Agência Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.