Rosinha insiste com Lula que quer o Exército no Rio

A governadora do Rio de Janeiro, Rosinha Matheus, voltou a insistir hoje, diretamente com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, para que a União envie 4 mil homens do Exército a diversos bairros da cidade. Rosinha entregou um documento a Lula, onde também pede reforço nos efetivos das Polícias Federal e Rodoviária Federal (PRF) e a construção de quatro presídios, sendo um deles sob a custódia do Ministério da Justiça. O Palácio do Planalto prometeu responder às reivindicações até o dia 10 de maio.O pedido feito por Rosinha é praticamente o mesmo de 15 dias atrás, no auge da invasão da Rocinha por traficantes, masrecusado pelo governo federal. A governadora do Rio quer a presença de 4 mil militares em pelo menos seis áreas críticas, como os complexos do Dendê, Alemão e a Favela da Rocinha, onde o crime organizado entrou em guerra pelo domínio do tráfico de drogas, há algumas semanas. O reforço seria mantido até o Estado formar um novo quadro no Batalhão de Ocupação Permamente, uma tropa especial da Polícia Militar para atuar em ações efetivas em áreas de risco.O governo preferiu não dar retorno imediato aos pleitos de Rosinha Matheus. Mas pelo menos um deles não deverá ser atendido de imediato, a não ser que a União encontre meios para driblar proibição de liberação de novos recursos devido à dívida do Rio com o Fundo Penitenciário Nacional (Funpen). Rosinha pediu os recursos do fundo, ainda do ano passado, além da construção de mais quatro penitenciárias de segurança máxima. Uma delas federal, para abrigar detentos de alta periculosidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.