Rosinha não vai mandar policiais para Guarda Nacional

A governadora do Rio, Rosinha Matheus, afirmou hoje que não vai mandar policiais para compor a Guarda Nacional, como solicitou o governo federal. "Não tenho de entregar funcionários do Estado para fazer o que o Estado já faz", disse Rosinha ao deixar a 19ª Conferência Nacional dos Secretários de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Administração Penitenciária. Segundo a governadora, a União precisa tomar conta das fronteiras, portos e aeroportos para coibir a entrada de armas e drogas no País. Rosinha criticou a centralização do governo Lula, que comparou ao regime nazista. "A forma com que querem federalizar tudo, não respeitando o princípio federativo, me faz lembrar a Alemanha nazista", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.