Rosinha sai em defesa de Garotinho

A governadora do Rio de Janeiro, Rosinha Matheus, que vinha se mantendo calada sobre a rebelião na Casa de Custódia de Benfica, saiu hoje em defesa de seu marido, o secretário de Segurança Anthony Garotinho, em sua primeira entrevista após o episódio. Ela falou à Rádio Tupi, emissora em que apresenta o programa "Bom Dia Governadora", todo sábado. Rosinha disse que "Garotinho é secretário de Segurança Pública, e quem toma conta do sistema penitênciário é o doutor Astério (Pereira dos Santos, titular da pasta)". A governadora ressaltou que durante o motim a Polícia "não deu um tiro sequer."Exploração políticaA governadora afirmou que está sendo feita "exploração política" contra ela e o secretário Anthony Garotinho por conta da rebelião. Ela disse ainda que o número de mortos é mesmo de 30, apesar de o número de covas abertas, no cemitério do Caju, ter sido maior. Ela garantiiu que o governo do Estado não tem interesse em esconder corpos de presos. Rosinha deu as declarações durante entrevista à Radio Tupi.Ela deixou o prédio da emissora sem falar com os jornalistas. Quem deu entrevista em seu lugar, foi o secretário de Administração Penitenciária Astério Pereira dos Santos. Ele afirmou que o Estado não sabia que havia vítimas entre os detentos até o fim do motim.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.