Rio Grande do Sul descarta uso de micro-ônibus para presos

Rio Grande do Sul descarta uso de micro-ônibus para presos

Veículos da Brigada Militar vinham sendo utilizados como carceragem alternativa à falta de vagas no sistema prisional gaúcho

Lucas Azevedo, O Estado de S.Paulo

21 Novembro 2016 | 05h00

PORTO ALEGRE - O secretário de Segurança do Rio Grande do Sul, Cezar Schirmer, informou que não vai mais usar micro-ônibus como carceragem alternativa à falta de vagas no sistema prisional. Não explicou, porém, quais medidas serão colocadas em prática. A decisão foi tomada depois que seis presos depredaram um veículo que estava estacionado no Palácio da Polícia, no sábado, 19.

O uso de viaturas da Brigada Militar para manter detidos, no entanto, deve continuar, de acordo com o chefe da Segurança. Contêineres que serão empregados como celas provisórias devem chegar somente no fim de dezembro.

No domingo, o Estado mostrou que o clima de medo e insegurança se espalhou pelo Rio Grande do Sul. A taxa de latrocínio subiu 34% no último ano.

Mais conteúdo sobre:
PORTO ALEGRERio Grande do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.