RS faz balanço de destruição e mortes durante chuvas do feriadão

Pelo menos 12 cidades gaúchas foram afetadas; Defesa Civil contabiliza cerca de 40 mil pessoas afetadas

Lucas Azevedo, especial para O Estado de S. Paulo,

24 Abril 2011 | 20h00

PORTO ALEGRE- Os temporais que assolaram o Rio Grande do Sul na sexta-feira, 22, e sábado, 23, causaram 12 mortes e muitos danos em, ao menos, 12 cidades gaúchas. Segundo a Defesa Civil Estadual,dois municípios decretaram situação de emergência. A previsão é de tempo seco e frio durante a semana. A chegada de uma nova frente fria na próxima sexta-feira deve trazer de volta as chuvas ao Estado.

 

Até a tarde do domingo, de acordo com os informes das prefeituras, a Defesa Civil do RS contabiliza 36.490 pessoas afetadas, 400 desalojadas, 403 deslocadas, 86 desabrigadas, 11 feridos e 12 mortos. Mas os números devem aumentar ao longo do dia com a atualização dos dados enviados pelas prefeituras.

 

Em Piratini 80 residências ficaram destelhadas. Em Santa Cruz do Sul, o arroio Lajeadinho transbordou, alagando 80 porcento da cidade. Trezentos e cinquenta casas foram atingidas e vinte famílias deslocadas. No município de Montenegro, dezenas de residências foram invadidas pela água. Duzentas e cinquenta pessoas foram afetadas e quarenta deslocadas.

 

Dez cidades enviaram Notificação Preliminar de Desastre (Nopred) à Defesa Civil Estadual: São Paulo das Missões ; Piratini ; Igrejinha e Ivoti (no Vale do Sinos); Montenegro ; Santa Cruz do Sul ; Fazenda Vila Nova, Paverama e Tabaí ; e Cacequi. Taquari e Pareci Novo decretaram situação de emergência.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.