RS recebe verba para recuperar 24 trechos de rodovias

O governo do Rio Grande do Sul vai receber R$ 96 milhões do governo federal para a recuperação e conservação de 24 trechos de rodovias federais no estado. O ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, a ssinou hoje os contratos, durante cerimônia no Palácio Piratini, que contou com a presença do governador Germano Rigotto. O ministro afirmou que, até o final do ano, serão reiniciadas as obras de duplicação da BR-101, no trecho entre Osório e Palhoça. O ministro, segundo a Agência Brasil, disse que espera para esta semana a devolução do edital de duplicação, negociado com o Banco Interamericano deDesenvolvimento (BID), para que sejam tomadas medidas que viabilizem o reinício dos trabalhos. "Falta apenas a confirmação de detalhes do edital", explicou o ministro. Ele garantiu que o governo federal tem previsto no orçamento mais de R$ 140 milhões para a primeira fase da obra, uma das principais reivindicações dos governos do Sul do país na área. Além da recuperação de 24 trechos de rodovias no estado, a verba liberada hoje vai permitir a construção de duas passarelas na BR-116, em Esteio e São Leopoldo, região metropolitana de Porto Alegre. As obras começam logo após a assinatura das ordens de serviço, que o ministro assina no interior do estado. Entre os trechos que serão recuperados estão os da BR-153, entre Bagé e Caçapava e entre Bagé e Aceguá, e o da BR-293, entre Bagé e Livramento. Em Bagé, o ministro Alfredo Nascimento participa de reunião com o prefeito Luiz Fernando Mainardi, quando também vai liberar recursos para a restauração da BR-473, em convênio com a prefeitura. Em seguida, o ministro embarca para Santa Maria onde oficializa, com o prefeito Antônio Valdeci Oliveira, o projeto de recuperação das rodovias da região. Na ocasião, o ministro anuncia a liberação de recursos para a continuidade das obras em trechos da BR-158 e BR-481 e a execução de um túnel sob a linha da Rede Ferroviária Federal S.A. (RFFSA).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.