Rua dos Inválidos, no centro do Rio, é liberada após quatro dias

Justiça embargou construção de quatro torres comerciais da WTorre suspeita de ter provocado o abalo

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

15 de dezembro de 2009 | 11h40

A Rua dos Inválidos, no centro antigo do Rio, foi liberada para a circulação de pedestres e veículos na noite desta segunda-feira, 14, após oito imóveis serem interditados na semana passada devido ao risco de desabamento.

 

Segundo a Defesa Civil, apenas o prédio de número 22 permanecerá interditado e passará por medições e monitoramento até a próxima segunda-feira, 21, quando haverá uma nova avaliação que determinará a situação do edifício.

 

Entre os oito imóveis interditados, seis foram liberados na quinta-feira e o estacionamento da Rua do Senado foi liberado na última sexta-feira, 11. A igreja de Santo Antônio dos Pobres passará por obras de recuperação.

 

Cerca de 210 famílias tiveram de deixar os apartamentos, na madrugada de quinta-feira, 10, depois que um prédio no número 22 se deslocou 5 centímetros em relação ao edifício vizinho, na Rua dos Inválidos. A Defesa Civil interditou oito imóveis, incluindo a Igreja de Santo Antônio dos Pobres.

 

Embargo

 

A Justiça embargou, no fim da noite de sexta-feira, 11, a construção de quatro torres de escritórios, localizada entre as ruas dos Inválidos, do Senado, Henrique Valadares e Travessa Dídimo. A suspeita é de que a obra, da construtora W Torre Engenharia S/A, teria provocado os abalos em imóveis vizinhos.

 

No mesmo dia, a WTorre escorou a Igreja de Santo Antônio dos Pobres, construída há 202 anos. A empresa teria se comprometido a restaurar o templo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.