Rugai, suspeito de matar o pai, é transferido de prisão

O estudante Gil Grecco Rugai, suspeito de haver assassinado o pai e a madrasta, foi transferido nesta tarde do 77º Distrito Policial, em Santa Cecília, na região central de São Paulo, para o prédio do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Não há informação confirmada sobre o motivo desta transferência.O ex-seminarista Gil Greco Rugai, suspeito de haver assassinado o próprio pai, o empresário Luiz Carlos Rugai, de 40 anos, e a mulher dele, Alessandra de Fátima Truitiño, de 33 anos, continuará na cadeia, pelo menos mais sete dias. A decisão de prorrogar sua prisão por 10 dias foi anunciada pela justiça terça-feira, dia 20.

Agencia Estado,

23 de abril de 2004 | 18h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.