Ruth Cardoso recebe prêmio Cidadania Herbert de Souza no Rio

Sem citar nomes, como o do ministro da Saúde, José Serra, a primeira-dama Ruth Cardoso disse, nesta sexta-feira, ao receber um prêmio no Rio, que o "êxito" de programas sociais do governo federal deverá ajudar o candidato do presidente Fernando Henrique Cardoso à sucessão presidencial."Não sou do governo, mas acho que deve sair algum candidato e que o êxito dos programas sociais vai ajudar", declarou Ruth.A primeira-dama recebeu, na sede da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Fierj), o prêmio Cidadania Herbert de Souza (o Betinho, sociólogo morto em 1997 que criou a ong Ação da Cidadania Contra a Fome, a Miséria e Pela Vida).Foi uma homenagem pelo trabalho à frente da Comunidade Solidária - a primeira edição do prêmio, no ano passado, foi concedida ao economista Celso Furtado.Ruth Cardoso não quis comentar diretamente a candidatura à Presidência da governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PFL), mas disse que "quanto mais mulheres candidatas houver, a qualquer cargo, é muito importante".Ao receber a homenagem, a primeira-dama ressaltou o crescimento do trabalho voluntário no País."A Ação da Cidadania foi um exemplo maravilhoso. Fez com que a sociedade fosse mobilizada a fazer um trabalho conjunto, a fazer parcerias. Podemos ter tido algumas opiniões diferentes, eu e Betinho, mas tivemos muito em comum", disse ela."É preciso manter a crença de que a mudança está ao nosso alcance. Fico satisfeita de estar aqui recebendo esta homenagem.Estamos todos unidos em torno de uma idéia: vamos mudar e rapidamente este País."O prêmio foi entregue por crianças de um projeto da Ação da Cidadania em Santa Teresa, no centro do Rio, que encenaram o quadro "Ninguém Nasce Bandido".A cerimônia teve a presença da atriz Maitê Proença, do ex-ministro da Justiça José Gregori, do presidente da Firjan, Eduardo Eugênio Vieira, e do coordenador da ong, Maurício Andrade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.