Sábado será dia de combate à dengue em São Paulo

O "Dia D" de combate à dengue será realizado no Estado de São Paulo duas vezes por ano pela primeira vez em 2007: além de novembro, data usual e com abrangência nacional, a Secretaria de Estado da Saúde em parceria com as Prefeituras promoverá ações neste sábado, dia 31 de março. Será o maior Dia D já realizado em São Paulo. A decisão foi tomada por conta da epidemia de dengue, que já provocou 7.808 casos no Estado até o dia 19 de março em cerca de 170 cidades paulistas."A situação é grave, bastante preocupante. Nós gostaríamos que o dia de mobilização agisse como chamamento à população, para que haja ação e participação nesse dia, mas que elas não fiquem restritas a esse dia", disse o pesquisador científico da Sucen (Superintendência de Controles de Epidemias) de São Paulo, Ricardo Ciaravolo.Entre as atividades do Dia D estadual se destacam a troca de criadouros do mosquito transmissor da dengue, o Aedes aegypti, por picolés, em três cidades da região de Franca (Buritizal, São Joaquim da Barra e Miguelópolis). Em 90% dos municípios paulistas, haverá mutirões para limpeza com 20 mil agentes sanitários, distribuição de 6 milhões de folhetos e atividades nas escolas.Na capital, às 9 horas agentes e vigilantes sanitários caminharão da Praça da Sé até o Largo São Francisco (centro), acompanhados da bateria da Escola de Samba Unidos de Vila Maria. Nos parques Villa-Lobos (Zona Oeste), Horto Florestal (Norte) e Zoológico (Sul), os visitantes poderão ver todo o ciclo de vida do Aedes aegypti, desde os ovos e as larvas até o mosquito adulto, nas tendas com equipamentos de laboratório instaladas pela Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb).A cidade de Aparecida ganhará atenção especial por conta da chegada do Papa Bento XVI e terá ações de imunização. Campinas fará arrastões de limpeza em lugares onde foram identificados focos da doença. Na região de Sorocaba, as atividades terão caráter lúdico e educativo e na de Presidente Prudente a data será reservada para atividades físicas. Na Baixada Santista e no Vale do Ribeira, as rádios comunitárias vão divulgar informações sobre a doença e modos de combate ao mosquito. Em Araçatuba, uma das cidades mais afetadas no Estado, as atividades começam antes: nesta sexta-feira acontece o Dia D Municipal de combate à dengue.Em Congonhas, haverá distribuição de material informativo nos balcões de check-in das companhias aéreas. Nas rodovias Ayrton Senna, Carvalho Pinto e Dom Pedro I, os motoristas receberão folhetos explicativos.Surto de dengueEm São Paulo, as regiões vizinhas a Mato Grosso do Sul, estado brasileiro em que há maior contaminação por dengue, apresentam o maior número de casos da doença. Entre elas, Birigui, com 938 casos confirmados, e Araçatuba, com 915 casos. Para contornar a situação de Birigui, o prefeito Wilson Carlos Rodrigues tentou distribuir gotas homeopáticas que diminuiriam o número de casos de dengue. Mas a administração dessas gotas foi proibida pelo Centro de Vigilância Sanitária de São Paulo.Para barrar o surto da doença no Estado, a Secretaria de Estado de Saúde divulgou que disponibilizará este ano R$ 20 milhões. Também criou um sistema de videoconferência para alertar professores e médicos sobre a importância de um rápido diagnóstico da doença. No entanto, segundo Ciaravolo, a maior parte do combate ao mosquito deve ser feito regionalmente: "O controle ao vetor é uma ação municipalizada. Além disso, temos verificado que em muitas regiões do Estado a doença se transmite o ano inteiro, o que torna o trabalho diuturno".Em todo o Brasil, foram notificados 85.018 casos da doença até 12 de março, de acordo com o último boletim da dengue divulgado pelo Ministério da Saúde. Mato Grosso do Sul apresentava 50,4% dos casos do País, com 40.187 pessoas infectadas. Em seguida, apareciam os estados do Mato Grosso (7,2%), Rio de Janeiro (5,2%), Paraná (4,7%), Minas Gerais (4,6%) e São Paulo (3,6%). Na comparação com os dois primeiros meses de 2006, houve um crescimento de 29,58% no número de casos no País em 2007.O Ministério da Saúde não está promovendo o Dia D de março nacionalmente - a data é exclusiva de São Paulo -, mas lançou a campanha "Pan sem dengue", para tentar conter o surto da doença até a realização dos Jogos Pan Americanos no Rio de Janeiro, em julho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.