Sacristão é morto com o candelabro roubado depois

O sacristão Manoel Miranda dos Santos, de 55 anos, foi encontrado morto na manhã de hoje na Igreja Nossa Senhora da Luz, no Alto da Boa Vista, na zona norte. Ele estava no aposento do padre, amarrado em uma cadeira e amordaçado. Segundo o delegado da 19ª Delegacia Policial (Tijuca), Orlando Zaccone, a causa da morte foi uma pancada na cabeça. A arma utilizada seria um candelabro, que foi roubado juntamente do dinheiro arrecadado no fim de semana, cerca de R$ 400. A polícia não tem pistas sobre quantos assaltantes participaram da ação."Na hora do crime, somente o sacristão estava na igreja. E isto dificulta o nosso trabalho", disse Zaccone. Apesar do problema, ele acredita que o crime será solucionado nos próximos dias. De acordo com o delegado, como o local estava completamente revirado, é bem provável que haja digitais dos bandidos. "A perícia vai colher as amostras e vamos compará-las com nossos arquivos. Esperamos descobrir algo", afirmou Zaccone,frisando que a probabilidade de os assaltantes pertencerem a uma quadrilha que atua na região é muito grande. "Foi uma ação típica, já registrada em outras igrejas."

Agencia Estado,

26 de abril de 2004 | 19h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.