Saiba mais sobre os chips que serão instalados nos veículos

A medida aprovada pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) que determina a implantação obrigatória de um chip em carros, motos, caminhões e ônibus em todo o País, tem como objetivo facilitar a localização de veículos roubados, fiscalizar o pagamento do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e melhorar o gerenciamento de tráfego. O equipamento não terá custo para o dono do veículo e será instalado pelos Departamentos Estaduais de Trânsito (Detrans) em até cinco anos.O chip será instalado na parte interna do pára-brisa dianteiro do veículo e vai transmitir, por meio de radiofreqüência, ou número de série, a placa do veículo, o chassi e o código do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam). Essas informações, recebidas por uma antena, serão repassadas a uma central de monitoramento do Sistema Nacional de Identificação Automática de Veículos (Siniav). No caso dos veículos que não possuem pára-brisa, o equipamento será fixado em local que garanta seu pleno funcionamento.Ainda não há valor estimado para a instalação do chip. Mas o proprietário que não tiver o dispositivo em seu veículo pagará multa de R$ 127,69, além de ter 5 pontos anotados na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e o carro retido. Tire suas dúvidas sobre o funcionamento do equipamento.Motos e caminhões terão chips?Sim. Os chips serão instalados em todos os veículos com placa.Foi estudado pelo governo o impacto que será causado na sociedade pela obrigatoriedade da colocação do chip?Não. No entanto, a identificação automática dos veículos está prevista na Política Nacional de Trânsito, que foi aprovada pelo Contran em 2004, na Lei Complementar 121, de 9 de fevereiro de 2006, que criou o Sistema Nacional de Prevenção, Fiscalização e Repressão ao Furto e Roubo de Veículos e Cargas e, também, no artigo 114 do Código de Trânsito BrasileiroO que acontece com um carro pego sem o chip? Se for roubado, será apenas multado?A falta do chip é uma falta grave, sujeita a multa de R$ 127,69, além de cinco pontos na CNH e a retenção do veículo para regularização. Os veículos roubados serão encaminhados às autoridades policiaisO governo vai aumentar os valores dos pedágios e do IPVA para ajudar a bancar isso?NãoQual o prazo de validade do chip?O dispositivo poderá ser de dois tipos: ativo (com bateria), mais caro e sofisticado, com duração superior a cinco anos, e o passivo (sem bateria), mais barato que tem vida útil longa, próxima à dos veículos.Caso o chip tenha de ser renovado, terei de pagar por isso?Essa questão será definida pelos DetransO chip vai mostrar as irregularidades do veículo, como o atraso no pagamento do IPVA?Sim. O sistema será capaz de identificar veículos que possuem multas e os que estão com impostos atrasados.Isso já existe em algum país. Foi testado antes?Há experiências similares, por exemplo, nos Estados Unidos (Nova York), Inglaterra (Londres), Suécia (Estocolmo).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.