Saldo de oito corpos carbonizados no Rio nesta segunda-feira

Sete corpos carbonizados foram encontrados pela polícia, nesta segunda-feira, no alto do Morro da Mineira, no Catumbi, zona norte, elevando para oito o número de mortos durante a invasão da favela por traficantes do vizinho Morro de São Carlos, na madrugada de domingo. Outro corpo foi queimado no fim da tarde de segunda na Avenida Presidente Vargas, em região próxima às favelas, mas o delegado Ricardo Teixeira, da 6.ª Delegacia Policial (Cidade Nova), não o relaciona como vítima da guerra entre traficantes.Na manhã desta segunda, um homem identificado como Anderson Santos de Oliveira morreu em confronto com PMs na Mineira. Com ele foram encontradas uma pistola, um revólver e cocaína. Houve também um morto e um ferido no Morro do Querosene, durante operação da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) da Polícia Civil, que deteve 12 pessoas e apreendeu dois fuzis, uma granada, uma pistola e um rádio. A Mineira, o São Carlos e o Querosene, assim como o Morro do Zinco, fazem parte do Complexo de São Carlos.Os corpos encontrados estavam em uma localidade conhecida como Lixeirinha. Eles foram retirados da Mineira por volta do meio-dia. Segundo a polícia, seriam todos traficantes. Desde domingo, já havia a suspeita de que poderia haver mais mortos. Relatos de moradores da Mineira reforçavam a hipótese. Os cadáveres foram levados para o Instituto Médico-Legal. Apenas um deles teria sido reconhecido pela mãe. Os demais, segundo a polícia, estavam irreconhecíveis.Até o fim da tarde, PMs do 1.º Batalhão e agentes da 6.ª DP reforçavam a segurança na favela com o apoio de um helicóptero. "Estamos ocupando para evitar novos confrontos", disse o delegado Ricardo Teixeira. Ele afirmou que a ação dos traficantes do Morro de São Carlos para tomar pontos-de-venda de drogas na Mineira foi bem-sucedida, mas há informações de que os rivais preparam uma retaliação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.