Salvador decreta situação de emergência devido à chuva

Acumulado de chuvas em Salvador nestes primeiros 15 dias do mês já superou a média para todo o mês de abril

Solange Spigliatti, do estadão.com.br

15 de abril de 2010 | 12h28

A prefeitura de Salvador, na Bahia, decretou no fim da manhã de hoje situação de emergência por conta dos estragos provocados pelas chuvas dos últimos dias, segundo informações da assessoria. Com isso, já são 22 os municípios em estado de emergência no Estado.

Um grupo de moradores do Bairro da Paz (Malvinas) interdita, desde a manhã de hoje, a pista sentido Rodoviária/Aeroporto da Avenida Paralela. Segundo a Superintendência de Trânsito e Transporte do Salvador (Transalvador/Setin), o grupo está protestando contra os deslizamentos de casas e os alagamentos na cidade.

Outro problema que afeta a avenida é o alagamento na altura da loja Ferreira Costa e Shopping Paralela. A sugestão dos técnicos da Transalvador para os motoristas é que evitem a pista no sentido Rodoviária/Aeroporto.

 

Acima da média

 

O acumulado de chuvas em Salvador nestes primeiros 15 dias do mês já superou a média para todo o mês de abril, de acordo com o instituto Climatempo. A intensa chuva dos últimos dias fez com que em a capital baiana registrasse do último dia 1.º até as 9 horas de hoje, o acumulado de 356 milímetros, 11% acima da média normal de 322 mm, segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

 

Somente entre as 9h de ontem e o mesmo horário de hoje choveu 92 milímetros no local de medição do Inmet, no bairro de Ondina. Na região do aeroporto, no mesmo período, choveu 170 mm. Segundo a Climatempo, a chuva deve seguir intermitente durante todo o dia sobre Salvador.

 

Há previsão de mais chuva para amanhã, com risco de novos deslizamentos e alagamentos. Uma das regiões que deve ficar em alerta é o Recôncavo Baiano.

Tudo o que sabemos sobre:
chuvasBahiaSalvadoremergência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.