Santa Catarina pode ter pagamento de dívidas suspenso

Benefícios com emendas na MP 448 suspende pagamento de impostos para empresários, municípios e Estado

Agência Câmara,

02 de dezembro de 2008 | 15h47

A comissão externa da Câmara que acompanha os estragos causados pelas chuvas em Santa Catarina vai apresentar emendas à Medida Provisória 448/08, que libera R$ 1,6 bilhão do orçamento da União para socorrer Estados atingidos por enchentes. Um conjunto de emendas tem o objetivo de suspender o pagamento de impostos e dívidas federais de municípios atingidos pelas enchentes, do próprio Estado de Santa Catarina e de empresas afetadas.   Veja também:Saiba como ajudar as vítimas da chuvaIML divulga lista de vítimas identificadas Repórteres relatam deslizamento em Ilhota  Mulher fala da perda de parentes em SC Tragédia em Santa Catarina Blog: envie seu relato sobre as chuvas Veja galeria de fotos dos estragos em SC   Tudo sobre as vítimas das chuvas    A medida vigoraria por dois anos para os municípios e por seis meses para o Estado e para as empresas. O prazo para a apresentação de emendas à MP se encerra nesta terça-feira, 2, e o objetivo é fazer com que todos os integrantes da comissão assinem as modificações. O presidente da comissão, deputado Paulo Bornhausen (DEM-SC), disse após reunião do grupo que o objetivo "é garantir que os recursos realmente cheguem dentro da maior brevidade a Santa Catarina". Nesse sentido, algumas emendas visam "carimbar" recursos para a região dentro da MP, como é o caso dos recursos do Ministério da Saúde que seriam integralmente destinados ao estado. FGTS Outra emenda pretende liberar o FGTS das vítimas da tragédia para que elas possam reconstruir suas casas. Bornhausen antecipou que o presidente Lula já concordou com essa liberação, mas explicou que será formado um grupo de trabalho no Executivo para concretizar a idéia. De acordo com o deputado Mauro Mariani (PMDB-SC), a suspensão da dívida mensal do estado é necessária porque ela corresponde a R$ 93 milhões, praticamente o mesmo valor estimado de perdas mensais com a arrecadação de ICMS pelo estado. Madeira para Blumenau Durante a reunião, o deputado Fernando Gabeira (PV-RJ) também sugeriu que a madeira apreendida pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) em suas fiscalizações seja usada para reconstruir casas e prédios, particularmente em Blumenau, que tem muitas construções de madeira. Gabeira e o deputado Fernando Coruja (PPS-SC) também ressaltaram a necessidade de a comissão iniciar uma campanha para estimular o turismo em Santa Catarina neste verão.  Os integrantes da comissão externa devem ainda pedir ao presidente da Câmara a inversão da ordem de votações do plenário, assim que a pauta for desobstruída, para votar a MP 448. Segundo Bornhausen, o relator dessa medida provisória será um integrante da comissão externa.

Tudo o que sabemos sobre:
vítimas das chuvaschuvas em SC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.