Marília Oliveira/Prefeitura de Urupema
Marília Oliveira/Prefeitura de Urupema

Santa Catarina registra -7,2°C e cachoeira congela

Outras 42 cidades catarinenses tiveram temperatura negativa; no Rio Grande do Sul, termômetros chegaram a 2,9°C

Aline Torres, Lucas Azevedo e Julio Cesar Lima, Especial para o Estado

10 de junho de 2016 | 10h46

FLORIANÓPOLIS - Não é à toa que Urupema, na Serra Catarinense, é considerada a cidade mais fria do Brasil. No amanhecer desta sexta-feira, 1-, os termômetros marcaram -7,2°C, a menor temperatura do ano. O frio também chegou a outras 42 cidades, que estão abaixo de zero. Em Bom Jardim da Serra fez -6,1°C e em Ponte Alta -5,2°C. Nos outros pontos do Estado a mínima não ultrapassou os 7°C.

No Alto Planalto Sul, a paisagem congelou. As árvores foram ornamentadas com gotas de cristais de gelo, as cachoeiras pararam de correr, viraram pedras, casas e gramados foram pintados de branco.

Segundo a meteorologista Gislânia Cruz, da Central Meteorológica de Santa Catarina, a Epagri/Ciram, o frio se manterá intenso até a próxima semana. Na madrugada de sábado, a previsão é de chuva congelada e neve.

Em Florianópolis, os termômetros despencaram para 2,3°C. Nos últimos 22 anos não fez frio semelhante no mês de junho. A rigidez na temperatura é explicada pela massa de ar polar reforçada por uma massa de ar vinda da Patagônia.

No mar, o aviso é para ter cautela. Um ciclone que desliza pelo Sul do Brasil está provocando ondas de até quatro metros que podem afetar pequenas e médias embarcações. O temor da Defesa Civil é a temporada de pesca da tainha. Os pescadores estão animados com a melhor safra das últimas décadas e se arriscam em busca do peixe.  

RS. O Rio Grande do Sul registrou mais uma madrugada de temperaturas abaixo de zero. A menor marca ocorreu na cidade de Serafina Correa, no norte do Estado. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), fez -2,9ºC. A previsão é de aumento do frio e possibilidade de neve na serra nas próximas noite e madrugada.

Para esta sexta, o tempo deve permanecer nublado impossibilitando a entrada do sol. Isso faz com que a sensação térmica seja menor e que o frio à noite se acentue. Há chances de chuva em áreas isoladas no sul, leste e nordeste gaúchos.

Não está descartada a possibilidade de queda de neve nas partes mais altas, como nos Campos de Cima da Serra e na Serra. O frio aumento no fim de semana, quando a mínima deve chegar a -4°C.

PR. A capital paranaense registrou nesta madrugada -0,1ºC, segundo o Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar). No Estado, a temperatura mais baixa foi anotada em General Carneiro, com -5º C. Caso se mantenha a tendência de queda, Curitiba poderá ter a menor temperatura desde julho de 2000, quando atingiu -2,6º C. 

Segundo o Simepar, "há um domínio de uma massa de ar frio e mais seco (estável) no sul do País, no Paraná, e existe a previsão de formação de geadas, com potencial de risco mais forte entre o Sul e os Campos Gerais". A previsão é de mais frio no final de semana, também nas cidades de Ponta Grossa (-1º) e Guarapuava (-3º).

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
FLORIANÓPOLISDefesa Civil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.