Marília Sutil Oliveira|Prefeitura de Urupema
Marília Sutil Oliveira|Prefeitura de Urupema

Com sensação térmica de - 24°C, Santa Catarina registra o dia mais frio do ano

Temperatura negativa vira atrativo na Serra Catarinense

Aline Torres, Especial para O Estado

19 Maio 2016 | 16h38

Pelo terceiro dia consecutivo, a Serra Catarinense amanheceu abaixo de zero. Nesta manhã, no entanto, houve um novo recorde de registros negativos. Às 5h fazia -4,3 °C em Urupema, essa é a temperatura mais baixa do ano. Urupema é considerada a cidade mais fria do Brasil.

Segundo a prefeitura do município, as casas e os quintais amanheceram brancos. No Morro das Torres, com cerca de 1.750 metros de altitude, as águas das cascatas congelaram antes de tocar o solo. Em Bom Jardim da Serra e São Joaquim o gelo cobriu a paisagem e até as flores dos jardins ficaram petrificadas. Tanto frio é explicado como o encontro de massas frias polares e da Patagônia, que devem se dissipar com a chegada do sol na sexta-feira.

 

Mas, o que parece gelado pode congelar. A sensação térmica em Urupema despencou para - 24°C, considerando a geada, os cristais de gelo na superfície e o vento. Outros seis municípios tiverem temperaturas negativas. Em Bom Jardim da Serra marcou - 3,5°C, em São Joaquim -1,7 °C, em Lages - 0,5°C, e Monte Castelo, Fraiburgo e Ponte Serrada foi registrado 0°C.

O frio extremo é o principal atrativo dessas cidades. Este ano, de acordo com a Secretaria de Turismo de Santa Catarina, a Serra deverá receber 250 mil turistas. Um aumento de 40% em comparação ao ano passado.

Apesar da segunda madrugada negativa há sol em todo o Estado. Em Florianópolis a mínima foi de 7°C, segundo a Epagri/Ciram, mas o frio promete dar uma trégua nos próximos dias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.