Santa Catarina volta a registrar atentados após 24 horas de trégua

Na manhã desta sexta-feira, vestiários da sede social da Polícia Militar em Laguna foram queimados, com pequenos danos

Tomás M. Petersen, Especial para O Estado

10 Outubro 2014 | 15h49

FLORIANÓPOLIS - Depois de 24 horas de trégua, Santa Catarina voltou a ter atentados durante a madrugada e a manhã desta sexta-feira, 10. Foram três ocorrências confirmadas pela Polícia Militar como relacionadas à onda de atentados que se iniciou no dia 26 de setembro. Com os últimos casos, chegou a 101 o número de ataques em 34 cidades de todas as regiões do Estado.

A última ocorrência foi registrada na manhã desta sexta-feira, quando policiais militares, ao chegarem na sede social da corporação em Laguna, notaram que os vestiários haviam sido queimados, com pequenos danos.

A sede social fica a 500 metros de onde aconteceu um incêndio a dois caminhões durante a madrugada, por volta das 2h. Os veículos ficaram totalmente destruídos, e nenhuma testemunha presenciou o crime.

Em Penha, por volta da 1h50, uma escola teve salas queimadas. Segundo o depoimento do vigilante à PM, ele saiu para fazer uma ronda e percebeu o fogo em duas salas quando voltou. Nenhum suspeito foi visto no local.

Às 101 ocorrências de ataques somam-se outras 23 apreensões de materiais suspeitos, objetos explosivos e materiais inflamáveis. Ao todo, 57 pessoas foram presas por relação com a série de atentados. Dois suspeitos morreram em confronto com a polícia e um ex-agente penitenciário foi assassinado por criminosos.

Mais conteúdo sobre:
Santa Catarina

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.