Santos Dumont e Congonhas seguem operando por aparelhos

Aeroporto do Rio ficou fechado das 6h32 às 9h10; a partir desse horário, passou a funcionar com auxílio de aparelhos

Solange Spigliatti, Fabiana Marchezi e Rita Cirne - estadão.com.br

06 de abril de 2010 | 10h39

Os aeroportos Santos Dumont e o Internacional, Galeão, no Rio de Janeiro, operam com auxílio de instrumentos desde a manhã. Devido ao mau tempo, o Santos Dumont ficou fechado entre 6h34 e 9h10 desta terça-feira, 6, de acordo com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). Dos 102 voos previstos até às 16h no Santos Dumont, 28 (27.5%) sofreram atrasos e 68 (66.7%) foram cancelados.

 

Veja também:

linkLula e Cabral pedem para que população deixem áreas de risco

linkPrefeitura do Rio reconhece falhas na infraestrutura

linkNúmero de mortos passa de 90; cidade entra em alerta

linkEm 12 horas, chuva ultrapassa o dobro esperado para o mês

mais imagens Galeria de fotos: chuvas no Sudeste

 

Em São Paulo, a chuva também provocou cancelamentos. Congonhas suspendeu as atividades três vezes nesta terça-feira devido ao mau tempo na cidade.

 

Durante o dia, técnicos fizeram vistorias na pista do aeroporto para avaliar as condições para pousos e decolagens. O aeroporto fechou nos seguintes horários: das 7h45 às 7h52, entre 9h02 e 9h09 e das 9h46 até às 10h13.

 

De acordo com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), das 165 partidas previstas até às 17 horas, 64 (38.8%) ficaram atrasadas e 32 (19.4%) foram canceladas.

 

Trânsito

 

O fluxo de veículos nas ruas e avenidas do Rio de Janeiro começou a se normalizar por volta das 10 horas. Áreas do Centro do Rio, no entanto, ainda têm trechos com alagamentos e bolsões de água, como a Praça da República e a Avenida Francisco Bicalho.

  

Trens

 

Os trens no Rio voltaram a operar normalmente às 15h30 de hoje. Segundo a concessionária SuperVia, a chuva que tinge a cidade desde ontem causou transtornos e alterou a circulação nos ramais Deodoro, Santa Cruz, Japeri, Belford Roxo e Saracuruna. A operação no Saracuruna, na Baixada Fluminense, foi a última a ser normalizada.

 

Estradas

 

A concessionária Novadutra, empresa que administra a Rodovia Presidente Dutra, que liga as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, pediu que os motoristas evitem viajar para a capital fluminense.

 

Em nota, a empresa alega que em razão das fortes chuvas que caem desde ontem no Rio, as principais vias da cidade foram alagadas e causaram congestionamentos nos dois principais acessos pela via Dutra, a Linha Vermelha e a Avenida Brasil.

 

Com isso, a CCR NovaDutra alerta aos motoristas que seguem com destino a cidade do Rio "que aguardem melhores condições de tráfego ou adiem sua viagem para a capital fluminense". A CCR NovaDutra disponibilizou nos seus painéis ao longo da rodovia, desde de Taubaté, no interior de São Paulo, informações aos usuários que já estão em viagem pela via Dutra sobre as condições de tráfego na chegada ao Rio.

 

Texto atualizado às 17h55.

Mais conteúdo sobre:
chuvas no RioRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.