Oscar Jupiracy/Prefeitura de São Bernardo
Oscar Jupiracy/Prefeitura de São Bernardo

Com UTIs cheias, São Bernardo decreta toque de recolher e suspende volta às aulas

Cidade registra aumento do número de mortes pela covid-19; Estado também estuda endurecer restrições

Redação, O Estado de S.Paulo

22 de fevereiro de 2021 | 17h28

Diante do aumento no número de mortes pela covid-19 e superlotação nos leitos de terapia intensiva (UTI), a Prefeitura de São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, anunciou nesta segunda-feira, 22, que haverá toque de recolher na cidade a partir deste sábado, 27, entre 22 horas e 5 horas. Além disso, também decretou a suspensão das aulas presenciais na rede pública e na rede privada. O retorno deveria acontecer no próximo dia 1º de março, mas a previsão ficou para dia 15. O Estado de São Paulo registra esta semama pico de internações pela covid-19 e o governo estadual planeja anunciar endurecimento de restrições

"A decisão se baseou no aumento da ocupação dos leitos de UTI na rede municipal, além do avanço da média móvel de óbitos. Com a decisão, também ficam suspensas as reuniões com pais e entrega de materiais e uniformes escolares que seriam realizadas nesta semana", informou a Prefeitura. De acordo com o Ministério da Saúde, o total de casos em São Bernardo chegou a 43.327 e as mortes somam 1.471, segundo balanço divulgado de domingo, 21.

Outras regiões

Presidente Prudente e Barretos também terão medidas mais restritivas no plano de combate à covid-19, regredindo para a fase vermelha do Plano SP.  Em Araraquara, o "lockdown total" deixou as ruas desertas nesta segunda-feira. Bancos estão fechados, supermercados só atendem por delivery e blitze na cidade abordam os poucos carros em circulação.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.