''São mais 30 dias de luta'', diz Lula para animar PT

Ao votar pela manhã em São Bernardo, presidente antecipou discurso caso houvesse novo round e lembrou 2002 e 2006

Leonencio Nossa, O Estado de S.Paulo

04 Outubro 2010 | 00h00

Logo pela manhã, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva se antecipou às pesquisas de boca de urna que sinalizariam a possibilidade de segundo turno e preparou um discurso para animar a militância petista a retomar a campanha de Dilma Rousseff (PT).

"Não ganhei no primeiro turno nenhuma eleição", disse, após votar em São Bernardo do Campo, por volta das 10 horas. Lula lembrou as disputas de 2002 e 2006 e enfatizou: "Apenas vai demorar 30 dias a mais de luta e vamos para a disputa."

O presidente gastou 15 minutos dentro da sala onde votou. Depois, foi assediado por uma multidão que se acotovelou nos corredores e no pátio da Escola Firmino Correia de Araújo.

"O que é importante é que a Dilma tem uma performance muito grande. Não é fácil obter 50% dos votos do povo brasileiro no primeiro turno", afirmou Lula. Em seguida, o presidente disse que a candidata "está numa situação muito privilegiada".

Desde o início da campanha, Lula não escondia o desejo de eleger Dilma no primeiro turno. A uma pergunta de um dos humoristas do programa CQC, da TV Bandeirantes, se iria pedir Bolsa-Família ao ficar desempregado, em janeiro, Lula respondeu, confundindo o nome do programa: "Vou trabalhar lá no CQQ." Ao sair, foi saudado por uma multidão que enfrentou a chuva para vê-lo. Um segurança o acompanhou com um guarda-chuva.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.