São Paulo, a capital da cultura brasileira

O aparato cultural de São Paulo é invejável. São 124 museus, 240 salas de cinema e mais de 70 teatros. Mais do que isso. A cidade é sede de grandes eventos, como a Mostra Internacional de cinema, o Festival Internacional de Curtas-Metragens, a Bienal Internacional de Artes Plásticas e a Bienal do Livro."O melhor de tudo é que há opções para todos os bolsos, inclusive um circuito gratuito rico", diz a socialite Lucília Diniz. "Um passeio pela feira de antiguidades que ocorre no vão do Masp, por exemplo, não deixa de ser um programa cultural."Na área teatral, São Paulo é a cidade com maior número de estréias por ano - 600 peças. No cinema, tem complexos como o do Arteplex, no Shopping Frei Caneca, com oito salas de imagem digital e som de primeira. O Artplex não se nega ao circuito comercial, mas traz também o melhor do cinema europeu, asiático, mexicano, iraniano.Há salas como a do CineSesc, na Rua Augusta, que exibem documentários e onde é possível assistir a um filme em uma lanchonete climatizada, bebericando algo. Um luxo.Luxo ainda maior é a Sala São Paulo, construída em uma antiga estação de trem, a Júlio Prestes, transformada em complexo cultural após uma reforma que durou um ano e meio e consumiu R$ 44 milhões. Inaugurada em 1999, é sede da Orquestra Sinfônica do Estado (Osesp). "É uma das mais bem equipadas salas de concertos do mundo", garante o maestro Roberto Minczuk, diretor artístico adjunto.O Masp é o ponto turístico mais conhecido da cidade, seguido pela Avenida Paulista, onde está localizado, segundo pesquisa realizada pela São Paulo Convention & Visitors Bureau no ano passado. Além das características arquitetônicas, uma das principais obras de Lina Bo Bardi, guarda o mais importante acervo da América Latina, com 73 obras de Edgard Degas, além de Renoir, Monet e Van Gogh, entre outros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.