São Paulo começa o ano debaixo de chuva

A chuva que caiu durante toda a tarde e princípio da noite desta segunda-feira na capital causou 11 pontos de alagamentos e lentidão no trânsito. O Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) decretou ´estado de atenção´ em toda a cidade, com exceção da zona sul. Na Lapa, Limão e Freguesia do Ó algumas ruas ficaram totalmente intransitáveis. O motorista da transportadora Ben-Jet, Alexandre Bueno, tentou desviar de ruas alagadas no Limão, mas acabou tendo de se preocupar em salvar a carga quando a Kombi que dirigia morreu na Avenida Antônio Munhoz Bonilha, na Freguesia. "Eu fui surpreendido pela água, que subiu rapidamente. É a primeira vez que fico preso em enchente", afirmou.De acordo com o CGE, o motorista foi atingido no único ponto intransitável na cidade, embora na Rua Hugo D?Antola, na Lapa, a água também tenha interditado parte da rua. Quem precisou chegar ao Limão pela Freguesia utilizou como rota alternativa a Avenida Inajar de Souza.A chuva também provocou alagamentos e trânsito lento na pista local da Marginal do Tietê, sentido Penha-Lapa, perto do sambódromo. No outro lado, na Avenida Olavo Fontoura, havia um ponto de alagamento. Na Marginal do Pinheiros, houve dois grandes pontos de alagamento, próximo da Ponte do Jaguaré, no sentido Interlagos, e perto da Ponte Cidade Jardim, sentido contrário.Grande São PauloUma forte chuva que atingiu a periferia do município de Osasco, na Grande São Paulo deixou ruas e avenidas alagadas no bairro Rochdale na tarde de hoje. De acordo com o Corpo de Bombeiros, que enviou uma viatura ao local, ainda não há registros de vítimas. Os bombeiros informaram ainda que a ocorrência de alagamentos no local é muito comum.Interior paulistaAs fortes chuvas em Araçatuba derrubaram e inundaram casas e avenidas da cidade. Segundo o Corpo de Bombeiros, em apenas meia hora - 18h30 às 19 horas- as águas derrubaram três casas e inundaram pelo menos outras 15 residências. A Defesa Civil foi acionada para socorrer as famílias desabrigadas, mas até as 19h40 de não havia um local alojá-las. Alagamentos foram registrados em cinco importantes avenidas da cidade. Entre elas, a João Arruda Brasil, que margeia o córrego Machado de Melo, onde na madrugada de 18 de dezembro, seis pessoas morreram afogadas depois que o carro que ocupavam se desgovernou e caiu no córrego, que tinha transbordado por causa das chuvas. BarreiraOs motoristas que trafegam pela Rodovia Castelo Branco, sentido capital enfrentam um congestionamento de aproximadamente 16 quilômetros, desde o quilômetro 25 até o 41. A situação ficou mais complicada por causa da forte chuva que causou a queda de barreiras na estrada, na região de Sorocaba. De acordo com a ViaOeste, empresa que administra a rodovia, cerca de 40 mil veículos utilizaram a rodovia no decorrer do dia no retorno à capital. A Viaoeste afirma ainda que as providências para a limpeza da pista já foram tomadas. A Rodovia Raposo Tavares também tem grande volume de tráfego, mas não apresenta pontos de lentidão.LitoralO tempo fechou no litoral norte de São Paulo. O sol não saiu, a chuva surgiu e o calor deu uma trégua. Mas, e quem estava nas praias? Dormiu? "Que nada, tá ótimo isto aqui", disse o livreiro Israel Ring, de 45 anos, que às 14 horas jogava boliche com a namorada no Boliche e Restaurante Piraquara, na Praia de Paúba, em São Sebastião.Em Boiçucanga, a opção foi shoppings centers. O Boiçucanga Shopping, um dos maiores da região, registra a presença de até 15 mil pessoas por dia. "Queremos, para o ano que vem, colocar um cinema aqui", afirmou um dos donos do empreendimento, Fernando Saulo Ramos, de 39 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.