São Paulo e Rio pedem mais verba da União para segurança

Os governos de São Paulo e do Rio cobraram hoje do governo federal o repasse de verbas para o combate à criminalidade. O secretário de Segurança paulista, Saulo de Castro Abreu Filho, disse que São Paulo não recebeu nenhum real da União, apesar de não ter débitos e de ter apresentado projetos para o setor no início do ano.Representantes dos dois Estados e também de Minas Gerais, além do ministro da Justiça, Marcio Thomaz Bastos, participaram do 1º Fórum Nacional de Segurança Pública. O secretário do Rio, Anthony Garotinho, que vem reclamando do atraso na liberação dos R$ 40 milhões prometidos pelo Ministério da Justiça, reafirmou que, mesmo estando inadimplente, o Estado poderá receber o dinheiro, mostrando o artigo 6º da lei 10.201, de fevereiro de 2001, que criou o Fundo Nacional de Segurança Pública. Ao chegar ao encontro, o ministro da Justiça reafirmou que os R$ 40 milhões ainda não chegaram porque o Estado está em dívida com a União. Thomaz Bastos afirmou que o ministério vai analisar, em regime de ?urgência máxima?, o parecer enviado pelo Rio solicitando a disponibilização das verbas, que se baseou no artigo citado por Garotinho.O governador de São Paulo, Geraldo Alckmim, que participou da mesa composta também pelos governadores Rosinha Matheuse Aécio Neves, propôs ao governo federal que sejam repassados 5% da contribuição de seu estado para o Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (FUST). O montante seriam investidos na área de segurança.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.