São Paulo e Rio preparam atos pela paz

A Prefeitura de São Paulo promoverá domingo, a partir das 10 horas, na Praça da Paz, no Parque do Ibirapuera, um ato pela paz, em memória das vítimas dos atentados terroristas em Nova York e Washington, ocorridos no dia 11. No Rio de Janeiro, entidades empresariais pretendem realizar, na sexta-feira, na Igreja da Candelária, o Manifesto pela Paz, "um manifesto público de repúdio a atos de terrorismo de qualquer natureza, em especial aos acontecidos nos Estados Unidos na semana passada".A prefeita da capital paulista, Marta Suplicy (PT), disse que o ato "é solidariedade conjunta do povo de São Paulo às vítimas dessa tragédia. Nessas horas, você tem vontade de dar as mãos e mostrar esse carinho." Já está confirmada a participação do cantor e compositor Gilberto Gil e de corais religiosos.O ato ecumênico deverá ser aberto pela prefeita, que fará um discurso contra a violência, seguida pelo arcebispo de São Paulo, d. Cláudio Hummes, e líderes de várias religiões na cidade. Apesar de a idéia da cerimônia ter partido de representantes da Igreja Católica, representantes de mais de 40 religiões foram convidados. "Decidi participar, assim que d. Cláudio propôs a realização do movimento. Chamei também o corpo consular de São Paulo e políticos", afirmou a prefeita.Na semana passada, Marta e os prefeitos de Porto Alegre, Tarso Genro (PT); Belo Horizonte, Célio de Castro (sem partido); Buenos Aires, Aníbal Ibarra, e Rosário, na Argentina, e Montevidéu, Mariano Arana, enviaram uma carta de condolências para o prefeito de Nova York, Rudolph Giuliani. "Falamos de nossa solidariedade e mostramos nosso repúdio ao terrorismo", disse Marta.RioSegundo a presidente da Câmara Americana de Comércio no Rio, Gabriella Icaza, os diretores das 660 empresas filiadas à entidade, entre elas 220 norte-americanas, concluíram que os empresários brasileiros ainda não fizeram uma manifestação de solidariedade aos atingidos pela tragédia à altura da gravidade do acontecimento.Vão participar do manifesto instituições como a Associação Comercial, Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), Anbid, Andima, Bolsa de Valores do Rio e Comissão de Valores Mobiliários.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.