AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

São Paulo tem 24 ônibus incendiados; ataques somam 139

Vinte e quatro ônibus foram incendiados neste domingo, 14, em diversas regiões da cidade de São Paulo e no Vale do Paraíba, mas não deixaram feridos, na onda de ataques atribuída à facção criminosa Primeiro Comando da Capital. O número de ataques contra instituições públicas, em todo o Estado, desde a noite de sexta-feira, 12, chegou a 115, causando a morte de 52 pessoas e ferimentos em outras 55. Já foram presos 82 participantes dos ataques, com quem foram apreendidas 97 armas.Entre os mortos estão 35 policiais civis, militares, integrantes de guardas metropolitanas e agentes de segurança de penitenciária; 3 civis e 14 suspeitos. Entre os feridos há 24 policiais militares; 5 policiais civis; 7 guardas metropolitanos; 2 agentes penitenciários; 8 cidadãos e 6 suspeitos.Em todo o Estado de São Paulo, pelo menos 220 pessoas continuam reféns de detentos rebelados de 54 unidades prisionais, entre penitenciárias, centros de detenção e cadeias, segundo balanços oficiais do governo. Ao todo, foram registradas 79 rebeliões desde a sexta-feira, 12. Dessas rebeliões, 25 delas já foram encerradas.ÔnibusO Corpo de Bombeiros registrou sete ataques a coletivos na noite deste domingo, 14, um deles na Rua João de Araújo, no bairro de Eldorado, em Diadema, no Grande ABC. Os incêndios aconteceram por volta das 21 horas. Na zona sul, os ônibus foram atacados na Rua André de Resende e na Rua Renato da Cunha, ambos no Jardim Guarujá. Também na zona sul, o ataque aconteceu na Rua Padre Antônio de Gouveia, no Jardim Miriam.Na zona leste, outras duas ocorrências, uma na Rua André Furtado de Mendonça, no Jardim Romana, e outro na Avenida Anastácio de Trancoso, no Jardim Nélia. Na zona norte, o ataque aconteceu na Rua Vicente Soares da Costa, no Jardim Primavera. Outro dois ataques a ônibus foram registrados por volta das 20h15. Um deles na zona sul, na Rua Gonçalves dos Santos, no Jardim Maracá, e outro na Rua José Inocêncio da Costa, Jardim Rosina, na zona leste.Minutos antes, outros coletivos também haviam sido atacados, na Avenida Francisco Machado da Silva, no Jardim Peri, zona norte; na Rua Maria Clotilde Rocha, na Vila Silvia, zona sul; e na Rua Marco Antônio Sette, na Vila jurema, zona leste.Outros três ônibus foram atacadas, por volta das 19 horas, na Rua Antônio Calandriello, na Vila Moinho Velho, na zona sul, na Praça Félix, na Vila Silvia, zona leste, e na Praça Ana Gutemberg, Parque Edu Chaves, zona norte.Por volta das 18 horas, foram registrados cinco ataques, sendo três na zona norte. Um ônibus foi queimado na Rua Augusto Rodrigues, no Jardim Martins Silva; outro na Rua Dário Vilares Barbosa, no Jardim Peri; e outro na Avenida Maria Amália Lopes de Azevedo, no Jardim Tremembé. Na zona leste, um ônibus foi incendiado na Marginal do Tietê, região do Piqueri. Outro coletivo foi atacado, na zona sul, na Avenida Comendador Santana, no Jardim São José.Durante a tarde, outros quatro ataques também não deixaram feridos. Dois ônibus foram incendiados no Capão Redondo, na Grande São Paulo. Os ataques aconteceram por volta das 15 horas, sendo um deles na Rua Carlos Lacerda e o outro na Travessa Castanha do Pará.Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal, por volta das 17h30, quatro menores assaltaram um ônibus que vinha de Guarulhos, no quilômetro 230 da Rodovia Presidente Dutra, próximo à marginal do Tietê. Após assaltarem os passageiros, os menores atravessaram o canteiro e pararam outro ônibus, que estava na pista local, indo em direção ao Rio de Janeiro, e atearam fogo. De acordo com o Corpo de Bombeiros, cinco equipes foram descoladas para controlar a situação. Em São José dos Campos, um ônibus da Viação Real foi incendiado na zona sul, no início da tarde, e a polícia acredita que haja relação direta com os ataques do PCC. Um ônibus da empresa ABC Transportes Coletivos ficou totalmente queimado, no bairro do Belém.Diversas outras ocorrências de atentados foram registradas na cidade, incluindo uma bomba de fabricação caseira, que teria sido arremessada contra o caixa da padaria do vereador Robertinho da Padaria, localizada no Jardim Imperial.Texto atualizado às 21h55

Agencia Estado,

14 de maio de 2006 | 20h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.