São Paulo tem a madrugada mais fria do ano

Massa de ar polar desloca-se ao longo da costa e deverá provocar frio recorde no Rio de Janeiro

Tomas Okuda, da Agência Estado,

30 Julho 2007 | 19h40

A massa de ar polar que veio do Sul do País derrubou as temperaturas na Região Sudeste. A capital paulista teve a temperatura mais baixa do ano durante a madrugada desta segunda-feira, 30, batendo 5,1 graus. A Somar Meteorologia informou ainda que a máxima de domingo também foi a mais baixa do ano: 11 graus.   A massa de ar polar desloca-se ao longo da costa brasileira e deverá provocar recorde no Rio de Janeiro, que poderá ter a mínima do ano, entre 9 e 10 graus na madrugada de terça-feira.   O meteorologista Marcio Custódio, da Somar, informou que as lavouras de café foram preservadas do frio intenso. "O frio concentrou-se na costa do País", explicou. O sul de Minas teve mínima de 4 graus, mas não foi suficiente para provocar estragos nos cafezais. Londrina, no norte do Paraná, teve mínima de 8 graus; Presidente Prudente, no oeste de São Paulo, teve 10 graus de mínima.   Custódio acrescentou que houve chuvas no fim de semana no cerrado mineiro e no sul de Minas. Elas, no entanto, foram irregulares, oscilando entre 6 e 20 mm, em áreas isoladas. A chuva também reduziu a condição de estiagem na zona da mata de Minas, Espírito Santo e Bahia. Nessas áreas o índice pluviométrico médio foi de 5 mm.   O meteorologista informa que o frio vai continuar intenso na próxima madrugada. Em Poços de Caldas, no sul de Minas, a temperatura mínima prevista é de 2 a 3 graus. "O frio não será suficiente para provocar geadas, pois a força da massa de ar polar está concentrada na faixa leste da Região Sudeste", ressalta Custódio.   No Paraná, houve geada na semana passada, principalmente no sul e oeste do Estado, mas não foram relatados prejuízos significativos nas lavouras de milho e de trigo.   Segundo a Climatempo, uma grande massa de ar seco e frio cobre o Rio Grande do Sul nesta segunda-feira. O tempo deve continuar aberto amanhã, com predomínio de sol em todas as áreas.   Entre quarta, 1º de agosto, e sexta-feira, 3, a umidade aumenta por conta da passagem de uma frente fria bem organizada pelo Estado. Com isso, volta a chover em todas as áreas e o acumulado de chuva pode chegar a 80 mm no centro-sul do Estado. Nas demais localidades, chove entre 10 e 40 mm.   No Paraná, a previsão é de tempo seco nesta segunda-feira, mas a temperatura fica baixa na madrugada. Pelo menos até quinta-feira, a Climatempo prevê que o tempo fica aberto com sol e temperatura em elevação no Estado. Entre sexta-feira e o dia 8, pelo menos duas frentes frias avançam pelo Paraná trazendo mais umidade para o centro-sul, oeste e leste paranaenses. Mas apesar do grande aumento da nebulosidade nestas áreas, quase não chove.

Mais conteúdo sobre:
Clima

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.