São Paulo tem a maior chuva de novembro desde 1950

O temporal ao anoitecer de domingo provocou 91,1 milímetros de chuva e ventos de até 74 quilômetros por hora na zona norte de São Paulo. Segundo o meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) Édson Borges, não chovia tanto em novembro desde 1950, quando o volume atingiu 103,2 milímetros. Nesta segunda-feira voltou a chover forte no fim da tarde, mas não houve registros de alagamentos na capital. Alguns bairros da zona sul ficaram sem energia. Segundo a Eletropaulo, os problemas foram provocados por quedas de árvores e galhos e rompimento de fiação. Os bairros mais afetados foram Santo Amaro, Pedreira, Morumbi, Vila Andrade, Paraisópolis e Vila Sônia. A previsão da empresa InfoTempo para hoje é de clima instável, com sol, nebulosidade variável e pancadas de chuva e trovoadas. Na capital, o céu fica um pouco mais fechado e as temperaturas entram em ligeiro declínio, ficando entre 20 e 26 graus. Ontem, a estação do Inmet no Mirante de Santana, zona norte, registrou mínima de 18,5 e máxima de 29,5 graus. Em Curitiba, um temporal na manhã de ontem provocou a queda de um galho de árvore em uma das linhas alimentadoras de energia elétrica, interrompendo cerca de 2 mil ligações por 50 minutos.

Agencia Estado,

26 de novembro de 2002 | 01h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.