São Paulo tem congestionamento três vezes acima da média

A chuva forte que atingiu São Paulo no início da manhã desta quinta-feira provocou diversos pontos de alagamento na cidade e complicou o trânsito na cidade. Por conta do excesso de veículos e dos 22 pontos de alagamentos, três deles intransitáveis, às 9h, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) registrava 164 quilômetros de lentidão nas vias da cidade. O índice era quase três vezes acima da média para o horário: 51.Os principais pontos de congestionamento eram na Marginal do Tietê, com cerca de 30 quilômetros de lentidão: 11,4 quilômetros na pista expressa, entre a Rodovia Castelo Branco até Coroa; 10,6 quilômetros na pista local, da Atílio Fontana a 264 metros depois de Cruzeiro do Sul; e 5,7 quilômetros na pista expressa, da Ponte Vila Guilherme a Aricanduva.A pista expressa da Avenida dos Bandeirantes, da Marginal dos Pinheiros até a Aliomar Baleeiro, no sentido Imigrantes/Marginal, apresentava 7,1 quilômetros de trânsito lento. De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da Prefeitura de São Paulo, o alagamento da Avenida das Nações Unidas com a Avenida Octalles Marcondes Ferreira, em ambos os sentidos, na região sul, era intransitável. O motorista também não conseguia passar pelo cruzamento da Avenida Roque Petroni Jr. com a Rua Jaceru, em Santo Amaro. A mesma avenida também tinha ponto intransitável na altura do Largo dos Andes. Outros pontos de alagamento, porém transitáveis, eram registrados na altura do nº 2.200 da Avenida Cupecê; na altura do nº 4.500 da Avenida Sabará; no trecho 200 metros antes da saída do Túnel Max Feffer no sentido centro-bairro, na marginal Pinheiros, próximo de Interlagos e na Avenida 23 Maio próximo ao Aeroporto de Congonhas, na zona sul.O motorista que seguia pela Avenida Jaguaré também na manhã desta quinta-feira também enfrentava trânsito lento desde a Avenida Escola Politécnica até a alça de acesso à Marginal dos Pinheiros, devido ao alagamento no cruzamento da Avenida Queirós Filho com a Avenida José Cesar de Oliveira.O CGE suspendeu o estado de atenção na cidade por causa da chuva. Às 9h15, segundo o órgão, chovia fraco em toda a capital paulista e entrou em vigor o estado de observação.Esta matéria foi alterada às 9h21 para atualização de informações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.