São Paulo tem seis novos radares móveis a partir desta terça

Seis novos radares móveis estarão nas ruas a partir desta terça-feira, 10, para flagrar motoristas acima da velocidade máxima permitida, em três vias da cidade de São Paulo.Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), os equipamentos ficarão instalados em diversos pontos da Marginal do Tietê (dois radares), Marginal do Pinheiros (dois) e Avenida Brás Leme, na zona norte (dois). Nas duas primeiras, os limites de velocidade variam entre 70 e 80 quilômetros por hora. Na terceira, a máxima permitida é de 60 quilômetros por hora.Cada via terá, informou a CET, um equipamento em cada sentido de tráfego. A companhia garantiu que realizou uma aferição rigorosa durante alguns dias em todos os novos radares e constatou que eles estão calibrados e não multarão injustamente.Juntamente com outros dois radares móveis instalados na Avenida Sumaré, na zona Oeste há três semanas, os seis equipamentos que começam a operar nesta terça fazem parte de um pacote de 40 radares móveis cuja operação foi contratada por emergência depois do vencimento do contrato normal, em junho. A entrada em operação dos 32 restantes será feita gradativamente nos próximos dias, de acordo com a CET.Todos os radares móveis emergenciais já deveriam estar funcionando desde setembro. Quando todos os 40 forem liberados para irem às ruas, os equipamentos, que são alugados, circularão por 300 locais de fiscalização. As empresas operadoras receberão R$ 3,36 milhões por 180 dias de contrato - R$ 14 mil por equipamento, por mês. O pagamento às empresas será feito com base no aluguel de cada radar, e não levará em conta o número de multas aplicadas pelos equipamentos. A remuneração com base na produtividade era prevista nos contratos anteriores. Já a remuneração fixa mensal, que será adotada nas futuras licitações, é mais econômica, segundo a CET.A companhia informou ainda que nenhum dos veículos equipados com dispositivos de leitura automática de placas (LAPs), idealizados para flagrar motoristas que desrespeitavam o rodízio municipal, continua em operação.Os veículos foram apenas um teste para o equipamento LAP, que já foi incorporado a 15 dos 40 radares fixos de São Paulo. Seu contrato para a operação móvel não foi renovado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.