São Paulo terá mais 100 câmeras da PM

Meta é aumentar número de aparelhos para 230 e reforçar a vigilância[br]no centro da capital; investimento total é de R$ 17,8 milhões

Daniel Gonzales, JORNAL DA TARDE, O Estadao de S.Paulo

14 Agosto 2009 | 00h00

A Polícia Militar de São Paulo vai aumentar até o fim de setembro o número de câmeras de vídeo da corporação instaladas na capital exclusivas para o monitoramento da criminalidade - cujas imagens são compartilhadas com a Guarda Civil. Hoje, 130 câmeras espalhadas por 16 regiões, a maioria na periferia da cidade, já fornecem imagens ao Centro de Operações da Polícia Militar (Copom). A meta é aumentar para 230 câmeras da PM na capital, além de pelo menos mais duas centenas de unidades no interior, em um investimento total de R$ 17,8 milhões. Segundo o comandante-geral da PM, coronel Álvaro Batista Camilo, as novas unidades serão posicionadas, principalmente, no centro, em pontos como a Praça da Sé, a Rua 25 de Março e o Parque D. Pedro II. Os equipamentos são capazes de rastrear uma área de 600 m, com capacidade de zoom e giro de 360°. "As imagens são acompanhadas de resposta policial, pois o responsável pelo monitoramento das imagens se comunica com as viaturas em tempo real, em caso de movimentações estranhas", diz o comandante-geral. Em locais onde os equipamentos já operam há cerca de um ano e meio, os resultados são positivos, segundo a PM. No centro, nos últimos 12 meses, a câmera instalada na esquina da Avenida Ipiranga com a Rua Major Sertório reduziu o número de furtos a pedestres em 26%, o total de roubos a pedestres em 7% e o número de roubo de veículos em 67%, na área. Cada policial militar, no quartel-general da corporação, fica responsável por monitorar as imagens de dez câmeras, o que é feito 24 horas. A tecnologia também ajuda a manter os equipamentos em funcionamento. Ao contrário das câmeras da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), que transmitem imagens à central da Prefeitura por cabos de fibra ótica, sempre sujeitos a quebras em virtude de obras nas vias, os equipamentos da PM transmitem as imagens digitais via rádio, diretamente ao Copom. Essa tecnologia permite que as imagens fiquem armazenadas nos computadores da corporação por até 15 dias, possibilitando a recuperação. A Prefeitura de São Paulo mantém hoje na capital cerca de 3,5 mil câmeras em funcionamento, entre equipamentos da GCM, da CET, da São Paulo Transporte (SPTrans) e os instalados em escolas municipais. O prefeito Gilberto Kassab (DEM) prometeu na campanha eleitoral, ao longo de sua gestão, chegar a 12 mil câmeras instaladas na cidade. ESTATÍSTICAS A PM divulgou números de crimes em pontos que contam com câmeras de vigilância, relativos aos últimos 12 meses: Avenida Giovanni Gronchi com Avenida Morumbi, zona sul: 38% menos furtos a pedestres; 44% menos roubos a pedestres; 60% de diminuição nos roubos de veículos Praça Roberto Gomes Pedrosa, também na zona sul: 80% a menos de furtos a pedestres que circulam na via Avenida Ipiranga, no centro: 63% menos roubos em geral

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.