São Paulo terá rodízio de carro nas férias de julho

Pelo terceiro ano seguido, a cidade de São Paulo terá rodízio de automóveis no mês de julho, durante as férias escolares. A medida foi anunciada nesta segunda-feira, no Vale do Anhangabaú, pelo secretário municipal dos Transportes, Carlos Zarattini. Foi durante a entrega de 50 picapes para a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), quando anunciou também a adoção do Plano de Ações Operacionais Integradas, que visa a melhorar a fluidez e a mobilidade do trânsito.O rodízio municipal é responsável pela redução de 20% da frota de carros que anda pela cidade diariamente. Hoje, São Paulo tem uma frota cadastrada de 5,3 milhões de carros. Desses, 3 milhões são retirados das garagens diariamente. Segundo o secretário, o rodízio municipal será mantido durante as férias porque o número de carros que sai da cidade nesse período é muito pequeno. ?Em dias normais, o rodízio reduz em 20% o número de carros circulando nas ruas. Nas férias de julho, esse número é de 25%?, disse. De acordo com a CET, em janeiro, o número de carros que deixa a cidade por causa das férias de verão é bem maior que em julho.Para melhorar o trânsito em São Paulo, Zarattini lançou um novo modelo operacional e entregou 50 picapes, que custaram R$ 2,5 milhões e serão usadas pelos homens da CET nos principais corredores da cidade. Desde a tarde de hoje, as picapes circulam nos pontos estratégicos e são apoiadas por 130 agentes de trânsito, 20 guinchos e 45 motocicletas. As motos da CET passarão a ser usadas para a retirada de automóveis da pista. A companhia espera diminuir em 20% o tempo de viagem nos horários de pico, nos principais corredores de São Paulo.Além disso, o plano anunciado pelo secretário dos Transportes prevê, para o segundo semestre, a criação de cem novas faixas de pedestres iluminadas e aumento de semáforos piscantes. Hoje, eles estão instalados em 130 cruzamentos e poderão totalizar 260.A secretaria também quer criar mais faixas reversíveis em sete grandes vias da cidade, utilizar a Operação Via Livre para ônibus em 12 novos corredores, instalar 70 lombadas eletrônicas, revisar semáforos e recapear dez corredores.Ainda dentro do pacote de mudanças, a secretaria pretende colocar os 400 agentes de zona azul para o controle do trânsito, nos horários de pico, em dias úteis, das 7 horas às 10 horas e das 17 às 19 horas. Durante o período, o controle de veículos estacionados na zona azul será feito pelos marronzinhos, que vão circular usando motos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.