São Paulo volta a ter madrugada com vários ataques

A onda de ataques a órgãos do Estado e alvos civis - como transportes, agências bancárias e caixas eletrônicos e postos de gasolina - recomeçou no Estado de São Paulo na madrugada desta segunda-feira. Até agora, foram cinco ataques em Jundiaí, cidade a 50 quilômetros da capital, Mauá, na região do ABC, e 15 em São Paulo, capital. Quatro atacantes foram presos pela polícia.Também dez ônibus foram incendiados na região do ABC.Na capital, além de uma bomba de alto poder, que explodiu no prédio do Ministério Público Estadual, no centro da cidade, ocorreram também ataques numa base da Guarda Municipal, localizada na Rua Manoel José Pereira, nº 300, no Campo Limpo, zona sul, foi atingida por dois tiros disparados por quatro homens que estavam em um Gol branco. Nenhum guarda ficou ferido. Uma granada e um coquetel molotov foram lançados contra a fachada do Ministério Público Estadual, cuja sede fica na Rua Riachuelo, no centro da cidade.O prédio da Secretaria da Fazenda, localizada na Avenida Rangel Pestana, região central, próximo ao PoupaTempo, também foi alvo de incendiários. Duas viaturas da Polícia Civil foram incendiadas no estacionamento em frente ao Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic) na zona norte da capital.Zona norte - Incendiários destruíram parte de uma agência bancária na Rua Conselheiro Moreira de Barros, em Santana, na zona norte.Zona sul - Na rua São João da Boa Vista, em Americanópolis, zona sul, mais uma agência foi parcialmente destruída. Na região de Vila Mariana, uma agência do Bradesco foi alvo de incendiários. Na altura do nº 1.397 da Avenida Jabaquara, uma agência do Banco Itaú também foi alvo de incendiários. Outra agência, na Avenida Comendador Santana, no Capão Redondo, foi incendiada por outro grupo de criminosos.Zona leste - Várias agências bancárias foram alvos de incendiários também nesta manhã na Rua Maciel Monteiro, em Artur Alvim, na zona leste. Bandidos ocupando um veículo Ford EcoSport invadiram com o carro uma agência do Unibanco na Avenida Zelina, no bairro de Vila Prudente, e atearam fogo aos caixas eletrônicos.Dois bandidos foram presos pela Polícia Militar na Avenida Mateo Bei, em São Mateus, após atearem fogo a um ônibus. Com a dupla, os policiais apreenderam uma metralhadora e uma espingarda calibre 12.Segundo a São Paulo Transportes (SPTrans), as viações Transcooper, localizada na Avenida Jacu-Pêssego, em Itaquera, e Nova Aliança, na Estrada Santo Inácio, em Guaianazes, já recolheram seus ônibus por causa dos ataques. Um grupo que ocupava uma BMW ameaçou as cooperativas que trabalham com lotações, em Artur Alvim, na zona leste, caso os carros sejam liberados nesta segunda-feira.Centro - Um posto de gasolina na altura do nº 900 da Rua Alagoas, região de Higienópolis, no centro, foi alvo de incendiários também.Em Mauá, vários ônibus foram incendiados após criminosos lançarem um artefato incendiário contra uma garagem de uma empresa de transporte coletivo localizada na altura do nº 3.800 da Rua Eugênio Negri, no Jardim Zaíra. Há informações que pelo menos seis ônibus foram destruídos.Em Jundiaí, desconhecidos atearam fogo a um caixa eletrônico ao lado de um posto de gasolina localizado na Avenida Agapeama, bairro de mesmo nome. Um caixa eletrônico também foi incendiado na Rodovia Geraldo Dias, no bairro Cecap. Um posto de gasolina também foi alvo de incendiários na Rua Antenor Soares Gandra, no bairro de Colônia.Outro posto de gasolina também foi atacado na Rodovia dos Bandeirantes, na altura do km 60,5. Motorista e cobrador foram obrigados a descer de um coletivo na Avenida Justiniano Borim, no bairro de São Camilo. O ônibus acabou sendo incendiado. Segundo a Polícia Militar, os ataques teriam sido praticados por um mesmo grupo, cujo carro que ocupava não foi identificado.Uma base da Guarda Civil Metropolitana (GCM) também foi atacada na madrugada desta segunda-feira. A base, que já foi atacada anteriormente, fica na avenida Vitor Civita, no bairro jardim Conceição, em Osasco, na grande São Paulo. A base foi metralhada por volta das 4 horas por dois homens que estavam em um Palio, que foi abandonado próximo ao local. Ninguém ficou ferido.Matéria atualizada às 8h15

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.