Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Sargento é assassinado durante assalto em SP

Agredido com um tiro na nuca por marginais que teriam tentado roubar sua caminhonete, na esquina da Av. Industrial com a Rua Marina, em Santo André, no ABC paulista, o sargento da Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar), Robson Roberto Santana, de 44 anos, morreu na noite deste sábado, no Hospital Municipal daquele município. Pouco antes, os mesmos criminosos haviam disparado contra o motorista de um automóvel Tempra, na Rua Coqueiro, e a vítima está internada no Hospital Heliópolis, na zona sul da capital.A região onde as duas tentativas de assalto e agressões a tiros ocorreram, o Bairro Industrial de Santo André, é utilizada por travestis para a prática de prostituição e, volta e meia, ladrões aproveitam para assaltar motoristas, que param para conversar com eles ou que aguardem a abertura do sinal, nos cruzamentos. Muitas vezes os roubos são praticados pelos própios homossexuais. Por volta de 21h00 do sábado, o motorista Ênio Batalha, de 27 anos, estava no Tempra cinza de placa CPX-3475, na Rua dos Coqueiros. A polícia suspeita que, ao perceber a aproximação de três marginais, que pretendiam assaltá-lo, ele tentou partir com o veículo. Um projétil estilhaçou o vidro traseiro do carro e o atingiu nas costas.Ênio, que reside no Parque São Rafael, em São Paulo, vizinho a Santo André, foi socorrido pelo resgate a um PS de São Caetano do Sul, de onde foi removido para o Hospital Heliópolis. Os médicos constataram que a bala se alojou em um dos rins, que ficou bastante lesionado. Ele foi submetido a cirurgia e o projétil retirado.Depois de balear o motorista, os ladrões desceram pela Rua Marina e chegaram à Av. Industrial, onde abordaram a Saveiro do sargento Robson Santana, que estava à paisana. Antes que ele conseguisse reagir, foi baleado na nuca. O carro não foi levado pelos criminosos, mas a arma do policial desapareceu. Ele morreu quando era socorrido ao Hospital Municipal. O inquérito foi instaurado no 4º DP de Santo André.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.