Sargento é morto a tiros em Campinas

O policial militar José Carlos Luiz de Castro, sargento de 46 anos, foi morto com dois tiros na cabeça, no quarto de sua casa, provavelmente no sábado à noite, no Jardim Guanabara, bairro de classe média de Campinas, interior de São Paulo. O corpo foi encontrado na manhã deste domingo, depois de uma ligação anônima para a central de controle da Polícia Militar. No telefonema uma pessoa que não se identificou avisou que um policial havia sido morto na favela da Mogiana. A favela fica em frente à casa de Castro.O revólver do policial foi levado. Junto ao corpo estavam as algemas e o colete do policial, manchados de sangue. No quarto havia sinais de luta. Não há, entretanto, evidências de arrombamento na casa. A Polícia Civil trabalha com três hipóteses: mais um ataque do Primeiro Comando da Capital (PCC), vingança ou latrocínio, roubo seguido de morte.De acordo com policiais que trabalham no caso, existem dois suspeitos, mas até o momento nenhuma informação concreta que os acuse do crime. Castro estava na PM desde 1985. Trabalhava atualmente no serviço administrativo da enfermaria do 8º Batalhão da Polícia Militar do Interior (BPMI) de Campinas. Era casado mas estava separado da mulher.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.