SC já registra 20 mortos e cerca de 16 mil desabrigados

Cerca de 250 mil estão sem energia, principalmente em Blumenau; 1,5 milhão foi afetado por chuvas

da Redação, estadao.com.br

23 de novembro de 2008 | 16h46

A Defesa Civil de Santa Catarina informou que subiu para 20 o número de mortos em todo o Estado neste final de semana devido às chuvas. Segundo o boletim mais recente, divulgado na noite deste domingo, 23, foram registradas mais de 16 mil pessoas desalojadas e desabrigadas e cerca de 1,5 milhão afetadas. Quatro municípios estão totalmente isolados, por conta da queda de barreiras e pontes - Rio dos Cedros, Pomerode, Itapoá e Benedito Novo. O quadro se agravou ao longo do dia, inclusive com a falta de água potável em algumas cidades atingidas.     Arte: estadao.com.br   Veja também: Blog é criado para ajudar moradores afetados em Blumenau Chuvas no Paraná deixam 200 desabrigados  Explosão de gás abre cratera e interdita BR-470 em SC Temporais devem atingir 16 estados e o DF até 2ª feira   O maior número de mortos por desabamentos - oito vítimas - ocorreu em Blumenau. A prefeitura local solicitou aos empreiteiros que coloquem à disposição da comunidade equipamentos úteis no auxílio às pessoas desabrigadas e em situação de risco na cidade. O pedido é para equipamentos como retroescavadeiras, carregadeiras, escavadeiras hidráulicas e caminhões. "Precisamos da colaboração de todas as empreiteiras disponíveis, as que prestam serviço à prefeitura e também as demais", disse ao portal da prefeitura o diretor de Manutenção de Obras da Secretaria de Obras e Serviços Urbanos, Éder Lúcio Marchi.   Ele sugeriu que a melhor maneira de colaborar é ajudando no próprio bairro onde a empreiteira está localizada ou nas imediações. As empresas devem procurar as sedes da Secretaria de Obras nos bairros, conhecidas como "ranchos", onde estão trabalhando fiscais e engenheiros da Prefeitura. Segundo a Defesa Civil há 500 desalojados e 75 desabrigados em Blumenau. Pela manhã, o nível do Rio Itajaí-Açu estava em 10 metros e 6 centímetros acima do normal e o transbordamento já atingia 62 ruas.   O governador Luiz Henrique (PMDB), de Santa Catarina, conversou por telefone com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva para reforçar o pedido de auxílio à região de Blumenau, principalmente com helicópteros nas áreas isoladas da cidade. Ao presidente, o governador disse que o maior problema na região é a chuva constante.    Luiz Henrique também fez contato nesta manhã com governadores do Paraná, Roberto Requião (PMDB), e do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB), para pedir apoio no atendimento às vítimas das fortes chuvas que castigam o estado nos últimos dias. O governo gaúcho informou já ter colocado à disposição da Defesa Civil catarinense um depósito com colchões, cobertores e travesseiros.     As fortes chuvas na região começaram há cerca de dois meses e o governador decretou situação de emergência no Estado no sábado. Segundo informações do site do governo de Santa Catarina, Luiz Henrique visitou as cidades de Brusque, Gaspar e Blumenau e deverá também se deslocar para Joinville. O governador pediu que a população do Vale do Itajaí evite sair de suas residências devido aos vários pontos de rodovias estaduais e federais afetados. "Faço um apelo para que as pessoas não se desloquem e, se estiverem em trânsito, que observem as várias situações do trajeto".   Abastecimento e energia   À noite, as Centrais Elétricas do Estado (Celesc) informaram que mais de 250 mil pessoas estão sem energia elétrica no Estado, sendo 150 mil em Blumenau e o restante nos municípios próximos. Há alguns casos isolados na região da Grande Florianópolis. Na região de Blumenau, caso mais crítico, as equipes trabalham com reforço, porém as condições do tempo e a noite atrasam o restabelecimento. A principal causa da interrupção naquele município foi por deslizamentos de terra. No restante do Estado, a energia deve ser reestabelecida ainda neste domingo.   Algumas regiões da Grande Florianópolis ficarão sem água por conta dos problemas causados pelo excesso de chuvas dos últimos dias, informou a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan). Além de áreas de Florianópolis, inclusive da parte continental da capital catarinense, ficarão desabastecidos entre as 20 horas deste domingo e as 8 horas de segunda os municípios de São José e Biguaçu. Das 8 horas às 20 horas de segunda-feira, o racionamento de água atingirá Palhoça, Santo Amaro da Imperatriz e a região central de Florianópolis.   Previsão   Os meteorologistas da Epagri/Ciram informaram que a condição de chuva continuará crítica nas próximas 24 horas, podendo chover entre 60 e 80 mm no Vale do Itajaí, 60 mm na Grande Florianópolis e entre 70 e 100 mm na região no Litoral Norte. O volume de chuva entre sexta-feira , 21, e as 9 horas da manhã deste domingo, superou 524 mm em Luiz Alves, 455 mm em Balneário Camboriú, 403 mm em Itajaí e em Itapoá, 300 mm em Blumenau, 254 em São José e 216 em Florianópolis.   A previsão dos meteorologistas é de que a chuva em Santa Catarina continue até a manhã de quarta-feira, mas com menor intensidade do que a registrada nos últimos dois dias. Nas regiões da Grande Florianópolis, médio e baixo Vale e litoral norte, o nível previsto de chuva até quarta-feira é entre 40 e 60 milímetros. Nas últimas 24 horas, choveu entre 200 mm e 300 mm nestas regiões.   (Com Fabiana Marchezi, do estadao.com.br, Michelly Teixeira, da Agência Estado, e Júlio Castro, de O Estado de S.Paulo)   Atualizado às 21h05 para acréscimo de informações

Mais conteúdo sobre:
chuvasSanta Catarina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.