SC registra mais dois ataques e tem maior onda de atentados de sua história

Nono dia seguido de ações criminosas eleva para 82 o número de ocorrências, contra 66 registradas na primeira onda, em novembro de 2012

Júlio Castro, O Estado de S. Paulo

08 Fevereiro 2013 | 14h37

FLORIANÓPOLIS - Com mais dois atentados na manhã e início da tarde desta sexta-feira, 8, Santa Catarina já registra a maior onda de atentados de sua história. Agora já são 82 contra 66 registrados na primeira série ocorrida em novembro do ano passado. As ações criminosas, provocadas pela facção Primeiras Grupo Catarinense (PGC) infiltrada nos presídios catarinenses, são em protesto à política rigorosa aplicada contra os presos no sistema carcerário do Estado. 
            
Rio do Sul, no Alto Vale do rio Itajaí, distante 185 quilômetros de Florianópolis entrou na lista, agora, como o 26º município atingido pelos ataques. Às 12h50 um ônibus de transporte coletivo foi incendiado no Bairro Progresso. Não houve feridos e o incêndio foi controlado pelos Bombeiros com o uso de cerca de 4 mil litros de água. Na região Sul, em Tubarão, às 7h30, a lona e o reboque de um caminhão Scania foram parcialmente destruídos pelo fogo em frente a residência do proprietário. No local foi encontrada uma garrafa pet com combustível utilizado no ataque.  

Outras seis ocorrências pelo Estado foram registradas entre a noite de quinta e a madrugada de sexta-feira, sendo uma delas contra um ônibus incendiado em São José, na Grande Florianópolis. Mais de 120 estão entre os suspeitos dos atentados e 22 foram presos, sendo oito adolescentes. Um suspeito foi morto em confronto com a polícia. 

Mais conteúdo sobre:
santa catarina ataques história

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.