SC tem primeira noite sem registro de atentados em 13 dias

No período, houve 98 ataques, 20 apreensões de materiais, 52 prisões, 2 mortes de suspeitos e de um agente de segurança

Tomás M. Petersen, Especial para O Estado

09 Outubro 2014 | 11h59

FLORIANÓPOLIS - A última noite, entre esta quarta-feira, 8, e quinta-feira, 9, foi a primeira sem atentados em Santa Catarina em 13 dias. Com isso, o balanço da Polícia Militar permanece com 98 ataques, 20 apreensões de materiais suspeitos, 52 prisões, duas mortes de suspeitos em confronto com a polícia e um agente de segurança assassinado.

Em todas as regiões do Estado, 34 cidades foram atingidas por atentados, que foram principalmente incêndios a ônibus e tiros contra casas de policiais e bases da polícia.
 
Segundo a chefe de comunicação da PM, coronel Claudete Lehmkuhl, os últimos dias apresentaram tendência de diminuição das ocorrências. "Em Florianópolis, onde mais houve incidentes, não aconteceu mais. O foco passou a ser o Vale do Itajaí", disse. Ela ainda garantiu que o trabalho não terminou e que o reforço policial, principalmente durante a noite, vai continuar.

Com a diminuição dos casos, a inteligência da segurança pública passa a trabalhar com mais tranquilidade nos casos ocorridos, tantas na incriminação dos presos quanto para precisar os indicadores. "Queremos diferenciar as ocorrências relacionadas aos atentados com aquelas de puro vandalismo e oportunismo, como aconteceram nas oportunidades anteriores", disse a coronel Lehmkuhl.
Mais conteúdo sobre:
Santa Catarina Violência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.