SC tem quatro municípios em estado de calamidade pública

Estado já contabiliza mais de 52 mil desabrigados e desalojados; mortes chegam a 68

Redaçao com Agência Estado,

25 de novembro de 2008 | 11h35

Os municípios de Gaspar, Rio dos Cedros, Nova Trento e Camboriú, em Santa Catarina, declararam estado de calamidade pública por causa das fortes chuvas. Oito municípios estão isolados: São Bonifácio, Luiz Alves, São João Batista, Rio dos Cedros, Garuva, Pomerode, Itapoa e Benedito Novo. Os deslizamentos, desabamentos e enchentes já deixaram 68 mortos no Estado, segundo a Defesa Civil estadual.   Veja também: Tragédia em Santa Catarina  Ouça a previsão do tempo 'Em menos de 1 minuto, eu perdi as duas', diz pai SP enviará 2 helicópteros para auxiliar a Defesa Civil de SC Chuvas suspendem prazos judiciais em SC até quinta-feira Estudo já mostrava como evitar problemas de enchentes em SC Blog é criado para ajudar moradores afetados em Blumenau Veja galeria de fotos dos estragos em SC    Município de Itajaí alagado por causa das fortes chuvas em Santa Catarina. Crédito: Reuters   Outros oito municípios estão em emergência: Balneário de Piçarras, Canelinha, Indaial, Nova Trento, Penha, Paulo Lopes, Presidente Getúlio e Rancho Queimado. O número de desalojados e desabrigados subiu para 52.388, segundo boletim da Defesa Civil do Estado, divulgado nesta terça-feira, 25.  Desses, 22.776 estão desabrigados e 29.612 desalojados. Mais de 1,5 milhão de moradores foram afetados pelas chuvas.   Trégua na chuva   Segundo a Defesa Civil estadual de Santa Catarina, por volta do meio-dia desta terça-feira, a chuva já havia dado uma trégua em praticamente todo o Estado. O céu seguia nublado, com chuvas isoladas na Grande Florianópolis, mas os índices pluviométricos não passavam de 1 milímetro por hora, o que é considerada uma chuva de pequena intensidade. Os índices mais preocupantes são aqueles que passam dos 10 milímetros por hora. O risco maior é de deslizamentos, em todas as regiões afetadas.   O Batalhão de Aviação da Polícia Militar catarinense trabalha com reforço de 12 helicópteros. No total são 14 aeronaves. O apoio vem de São Paulo, Rio Grande do Sul e Minas Gerais, da Força Aérea Brasileira, Exército Brasileiro e Eletrosul. As aeronaves levam suprimentos às vítimas, e ajudam no resgate às vítimas.

Mais conteúdo sobre:
tragédia em SC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.