Seca prejudica Estados do Nordeste

O Exército Brasileiro contratou caminhoneiros, donos de 52 caminhões-pipa, para distribuir água potável para 23 municípios alagoanos castigados pela seca. O trabalho dos "pipeiros" (trabalhadores que fornecem água em caminhões-pipa) começou na semana passada. Eles fazem a captação de água em estações da Companhia de Abastecimento de Água e Saneamento de Alagoas (Casal) em municípios como Olho D´Água das Flores, no Sertão alagoano, a 233 quilômetros de Maceió.Cada motorista tem a obrigação de fazer até quatro viagens por dia, mas, devido ao congestionamento na hora do abastecimento, muitos só conseguem fazer duas. O abastecimento de cada veículo dura em média 25 minutos, porém os pipeiros esperam até três horas pela vez na fila. Para agravar a situação, os pipeiros contratados pelo Exército ainda têm de disputar a mesma torneira com os condutores contratados por prefeituras da região sertaneja.Situação de emergênciaSegundo a unidade do Exército em Alagoas, ao todo 30 municípios do semi-árido de Alagoas decretaram situação de emergência por causa da estiagem e mais nove estão em processo de decretação - apenas um deles, Taquarana, está situado fora do Sertão. Para que as cidades entrem no programa de ajuda federal é preciso que os decretos sejam homologados pelo governo do Estado, por meio da Defesa Civil Estadual, e reconhecidos pela União.Em reunião com prefeitos das cidades atingidas pela seca, na sede da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), na semana passada, o comandante do 59º BIMtz, coronel Asdrúbal Saraiva, informou que estão disponíveis para Alagoas cerca de R$ 800 mil para pagamento de caminhões-pipa.PernambucoOs municípios Iguaraci, Ingazeira, Lagoa Grande, Parnamirim, Petrolândia, São José do Belmonte, Tabira e Tacaratu, do sertão pernambucano, decretaram estado de emergência devido à seca neste ano. A estiagem afeta uma população total de 58.317 pessoas. De acordo com a Coordenadoria de Defesa Civil do Estado (Codecipe) o período chuvoso no sertão vai de janeiro a abril, podendo se estender até maio. Isto significa que ainda pode chover nas áreas que hoje sofrem com a estiagem. (Angela Lacerda)BahiaA seca atinge 186 dos 417 municípios baianos. Apesar da chuva que atingiu o sul do Estado nos últimos dias a situação não foi amenizada. Nas últimas semanas dezenas de prefeituras têm decretado estado de emergência, situação reconhecida pelo governo baiano, o que facilita a liberação de recursos e gêneros alimentícios. As autoridades estaduais dizem ter distribuído, até o momento, 51.600 cestas básicas de alimentos e enviado 127 carros-pipas para 58 municípios. Esta semana mais 48 mil cestas básicas devem ser distribuídas. (Biaggio Talento)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.