Secretaria cita obras em 9 pontos críticos

Segundo pasta, há projetos ou estudos para os outros 21 trechos

Fernanda Aranda, O Estadao de S.Paulo

05 de dezembro de 2008 | 00h00

A Secretaria de Infra-Estrutura Urbana e Obras (Siurb) informou, por e-mail, já ter começado ou concluído obras em nove pontos de alagamento. Para outros oito deles, ao menos um projeto específico foi elaborado ou está em fase de licitação. Os outros 13, que totalizam os 30 mapeados pelo Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), estão "em estudos para a execução de futuras obras" segundo a administração.De acordo com a Siurb, entre as principais obras está a intervenção no córrego Moringuinho, na região da Avenida 23 de Maio, que teve o objetivo de diminuir o volume de água na região do Vale do Anhangabaú e ampliar a captação das águas provenientes da galeria da Avenida 9 de Julho. A pasta cita ainda a canalização do córrego Pirajuçara, que, diz, aumentou a capacidade da galeria Eliseu de Almeida, além de melhorias na calha do córrego. A secretaria diz também ter realizado a recuperação da estrutura de 5.163 metros de galerias ao longo da Avenida Eliseu de Almeida. Só para uma etapa de obras, que segundo a Siurb solucionariam o ponto problemático entre a Rua Alves dos Santos e a Prof. Indalécio de Mello, a pasta diz que há "investimento de R$ 94 milhões e prazo de 1.170 dias para conclusão".No Tremembé, região mais prejudicada pelas chuvas de segunda-feira, está a Rua Conchilia, que alagou pela quinta vez desde outubro, segundo moradores. Para a via, a Siurb afirma que "aguarda licitação para execução da obra" de drenagem. Na Avenida Ricardo Jafet, que tem três pontos críticos de alagamento, a Siurb diz que, em maio de 2005, começou a canalização do córrego Ipiranga, terminada em 2006, ao custo de R$ 22,1 milhões. A pasta informa ainda que "as obras de urbanização, microdrenagem, calçadas e pavimentação, no trecho da Rua Tamboatá estão em execução, com vários trechos concluídos". O término está previsto para 2009.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.