Secretária da Cultura de SP tem novos planos para a Luz

Nada de centro de estudos da língua portuguesa na Estação da Luz ou Museu do Imaginário do Povo Brasileiro no antigo prédio do Dops, como estava previsto na administração anterior. A secretária estadual da Cultura, Cláudia Costin, que assumiu o cargo no início do mês, tem outros planos para os dois prédios da região da Luz, que pretende entregar à cidade nos seus 450 anos, em 2004. "São imóveis históricos, inadequados para essas propostas de experimentos, de vanguarda, que pedem outros espaços", diz Cláudia.Na Estação da Luz, está em fase de projeto a ampliação da vizinha Pinacoteca do Estado. "A intenção é criar um espaço na estação para a formação de arte-educadores e exposição de parte da reserva técnica da Pinacoteca", afirma a secretária. Segundo ela, são obras valiosíssimas que nunca são expostas na sede, na Avenida Tiradentes.De acordo com Cláudia, a passagem subterrânea entre os dois prédios, que vai surgir após a reforma ferroviária em andamento no local, permitirá a integração entre a Pinacoteca e a Luz. "Passam pela estação 300 mil pessoas por dia e a Pinacoteca pode atender esse público também."A intenção da secretária é que isso esteja funcionando em janeiro do ano que vem, quando a cidade completa 450 anos de fundação. O mesmo vale para o prédio do Dops, vizinho da Estação Júlio Prestes, no centro. Para ele, está em estudo a possibilidade de criação de um museu da cidade de São Paulo."A idéia é mostrar a evolução dos seus espaços urbanos por meio de fotografias e arte. Um exercício de antes e depois, que pode mobilizar a comunidade para contribuir, por exemplo, com fotografias", afirma a secretária. Além de ser um museu interativo, segundo ela, o local pode sediar discussões urbanísticas. "Queremos trabalhar as múltiplas influências culturais da cidade, que abriga a maior colônia nordestina do País, que se funde com a italiana e tantas outras."Ela garante ainda que está amadurecendo a idéia de levar adiante o projeto do bonde que ligará várias atrações culturais do entorno da Luz. Projeto do ex-secretário Marcos Mendonça, que iniciou as obras no mês passado, o circuito também deve estar pronto para o aniversário da cidade. "O passeio vai ter um monitor, talvez o próprio motorneiro, que dará informações sobre os diversos locais."O bonde inglês, de 1907, já está sendo restaurado no interior. Com partida da Júlio Prestes, numa primeira etapa partiria rumo à Pinacoteca do Estado, passando pela Sala São Paulo, pela praça de mesmo nome que abriga uma feira de artesanato, pelo prédio do Dops, pelo Centro de Estudos Musicais Tom Jobim - antigo Hotel Piratininga -, pelo Jardim da Luz e pela Estação da Luz. Sem contar o Museu de Arte Sacra, do outro lado da Avenida Tiradentes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.