Secretária de deficientes é vista como centralizadora

Com mais de 30 anos de atuação na reabilitação de pessoas com deficiência, a médica fisiatra Linamara Rizzo Battistella, nomeada pelo governador eleito Geraldo Alckmin (PSDB) secretária de Direitos da Pessoa com Deficiência, é elogiada por entidades do setor, mas políticos ligados ao ex-governador José Serra (PSDB) a veem como "centralizadora".

Lucas de Abreu Maia, O Estado de S.Paulo

18 Novembro 2010 | 00h00

Linamara foi a primeira - e até agora única - ocupante da pasta. A secretaria foi criada por Serra em fevereiro de 2008. Quase três anos depois, a secretária avalia que "o grande avanço" na área foi "a própria criação da secretaria".

"Nossa maior conquista foi na questão da acessibilidade. Não apenas na acessibilidade urbana, mas no acesso ao conhecimento, à educação, à habitação", disse Linamara. Em uma autocrítica, ela avalia que os primeiros anos foram focados nas deficiências físicas e promete, na próxima gestão, ampliar os programas para deficientes visuais e auditivos.

A manutenção de Linamara foi interpretada como uma sinalização à ala serrista do PSDB. A secretária, porém, é "amicíssima de Alckmin, ele jamais a tiraria de lá", disse um interlocutor de Serra.

Políticos criticam a relação da secretária com as entidades ligadas à causa do deficiente, mas as próprias instituições adotam tom ameno ao falar dela. "Ela é competente e tem opiniões fortes, que às vezes não coincidem com as minhas", disse Eduardo Carneiro, diretor da Associação de Assistência à Criança com Deficiência (AACD). Para Rosângela Barqueiro, da Fundação Lara Mara de apoio ao Cego, a atuação de Linamara foi "exemplar": "Até pela competência profissional, ela leva adiante tudo aquilo com o que se compromete."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.